Clima contribui e Sul do Brasil sustenta crescimento de 11,4% na safra de soja

Publicado em 11/11/2014 15:57 126 exibições
Apesar da estabilidade na área plantada, produtividade segue em alta no PR, RS e SC

As condições climáticas correm a favor das lavouras de soja da região Sul do país. As previsões meteorológicas indicam ocorrência de precipitações acima da média no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina e estabilidade no volume de chuvas no Paraná. Os três estados deverão fechar o plantio com boa umidade e em condições de colher 33 milhões de toneladas da oleaginosa, aponta indicador da Expedição Safra. O volume é 11,4% maior que o do ciclo anterior.

As secas do ano passado, que afetaram principalmente o Paraná, tornam esse aumento na produção de 2014/15 mais expressivo, de acordo com a Expedição – levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos que percorre Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Estados Unidos todo ano. A área plantada cresce 3,4%, enquanto o rendimento por hectare sube 7,4%.

O Paraná é o principal responsável pelo impulso. Se as previsões climáticas não sofrerem mudanças bruscas, a soja renderá 2 milhões de toneladas a mais que na temporada anterior no estado, passando de 15,1 para 17,2 milhões de toneladas. Em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, serão produzidos, respectivamente, 1,6 milhão e 14,1 milhões de toneladas da oleaginosa. Somados, os três estados sustentam 35% da safra brasileira.

O otimismo vindo do Sul tem apoio em diversos fatores. O primeiro é, sem dúvida, o clima. Com previsão de chuvas acima da média, gaúchos e catarinenses devem avançar rapidamente no plantio ao longo de novembro. Os trabalhos nesses dois estados ainda estão nos 20% iniciais.

O Paraná, que tradicionalmente começa a plantar primeiro, abrindo a safra nacional ao lado de Mato Grosso, sofreu com a falta de chuvas durante outubro. Houve a necessidade de replantio em áreas específicas do Norte paranaense. O replantio eleva custos, mas por outro lado garante potencial de produção, avalia a Expedição Safra.

Segundo o meteorologista do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luiz Renato Lazinski, o clima segue influenciado pelo fenômeno El Niño nos próximos meses, apesar da fraca atividade. “As precipitações na região Sul do Brasil não mudam muito o padrão e acredito que o clima não deve atrapalhar a agricultura.”

Roteiro

Desde o dia 14 de outubro, técnicos e jornalistas estão em campo para conferir o plantio de uma safra que tem potencial para 202 milhões de toneladas no Brasil. Um crescimento de 3,5% em relação ao ano passado. O avanço é puxado pela soja, que pode atingir 94,55 milhões de toneladas, crescimento de 8,55% em relação ao ciclo anterior.

A Expedição Safra iniciou o roteiro pelo Paraná, mas também já passou pela região da “meia lua da soja” no Paraguai e pelo Corn Belt dos EUA. Na última semana, deu continuidade ao levantamento nos estados do Sul. Os próximos destinos são os Campos Gerais do Paraná – que plantam mais tarde por razões agroclimáticas – e os estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

Apoio

Apoiam esta edição o Governo do Paraná, New Holland, Caixa Econômica Federal, Seara (com sede em Sertanópolis, PR), Agrotec (com sede em Ciudad del Este, Paraguai), consultoria FCStone, além da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), da Toyota do Brasil e do Crea-PR.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário