Soja: Mercado em Chicago segue recuando apesar das vendas fortes nos EUA nesta 5ª

Publicado em 06/10/2016 14:55
278 exibições

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago seguem recuando na tarde desta quinta-feira (6), mesmo depois do boletim forte do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) de vendas semanais de grãos para exportação. Por volta de 12h50 (horário de Brasília), as baixas entre os principais contratos variavam de 5,75 a 7,25 pontos e o vencimento novembro, referência para a safra americana, era cotado a US$ 9,51 por bushel. 

A novidade das vendas semanais dos EUA de mais de 2 milhões de toneladas - bem acima das expectativas do mercado - parece ter sido insuficiente para trazer um fôlego aos preços, que sente ainda uma menor aversão ao risco no mercado financeiro e também diante de um dólar mais hoje. Frente ao real, a moeda americana subia 0,38% e era negociada a R$ 3,23. 

Os EUA venderam 2.179,600 milhões de toneladas de soja em grão na semana encerrada em 29 de setembro, enquanto os traders apostavam em algo entre 1,2 milhão e 1,5 milhão de toneladas. A quantidade toda refere-se ao presente ano comercial. Mais uma vez, a China foi o principal destino, respondendo por 1,487 milhão de toneladas do total. Dessa forma, o volume acumulado na temporada comercial 2016/17 já supera, para este período, em 30% o acumulado da temporada anterior.

Os números para os derivados da soja, na semana encerrada no último dia 29, também foram positivos. Os números farelo vieram acima do esperado e os do óleo, dentro das projeções. 
os fundamentos de oferta já foram absorvidos pelo mercado e agora os fundos investidores buscam testar alguns patamares para realinharaem suas posições  e trazer, nesse momento, um equilíbrio aos preços até que novas notícias fortes cheguem para movimentar as cotações. 

Paralelamente, a força da demanda também vem sendo conhecida e absorvida pelos preços, na medida que os traders aguardam novidades ainda mais fortes dessa frente. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário