Argentina pode deixar de plantar 1 milhão de hectares de soja, estima Michael Cordonnier

Publicado em 04/01/2017 17:30
2917 exibições

As perspectivas climáticas para a soja vêm intercalando entre chuvas e seca na Argentina nesta temporada. Com isso, o analista Dr. Michael Cordonnier passou a alertar que poderá haver uma perda de mais de 1 milhão de hectares para as inundações no país.

Desde o final de dezembro, as chuvas incidiram sobre a região central da Argentina, com muitos relatos no Natal e no Ano Novo nas regiões de Córdoba, sul de Santa Fe, norte de Buenos Aires e Entre Ríos.

"É difícil fazer uma estimativa apurada da extensão das inundações durante o período de festas, mas já é sabido que 450.000 hectares estão em estado de emergência", diz o Dr. Cordonnier.

Perto do fim da janela de plantio

Cordonnier relata que há inundações localizadas que irão requerer replantio da soja se as áreas não secarem dentro do tempo.

A janela de plantio de soja na Argentina fecha no próximo dia 10 de janeiro.

"Se algum agricultor estiver desesperado, ele poderá estender o plantio por mais 10 a 14 dias, mas não além disso", apontou.

Efeito catastrófico em áreas inundadas

O analista também aponta para uma "forte possibilidade" de que os agricultores não sejam capazes de realizar seus plantios a tempo, incluindo os plantios de segunda etapa e também o replantio das áreas perdidas.

"Em um pior cenário, onde as áreas inundadas não secarem totalmente, cerca de 1 milhão de hectares na Argentina poderão não ser plantados", apontou.

Esta perda representa 5% de toda a produção de soja do país e 3 milhões de toneladas de soja.

"Eu acho que as áreas de soja na Argentina vão ficar bem, mas o número total de área pode ser menor do que o esperado", conclui.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: Agrimoney

0 comentário