Argentina: Imagens mostram que a irregularidade marca a safra 2016/17

Publicado em 25/01/2017 15:50
1655 exibições

Embora os alagamentos na Argentina chamem muito a atenção, ao percorrer as áreas produtoras do país, o crop tour da Labhoro Corretora com o Notícias Agrícolas e a Big Safra pôde constar que a maior marca da safra 2016/17 é a irregularidade. Até mesmo porque em boa parte da Argentina, há lavouras sofrendo com a falta de umidade e as temperaturas elevadas. 

Como consequência disso, as projeções para esta safra são tão divergentes.  O consultor especializado em América do Sul, Michael Cordonnier, em sua última projeção, manteve seus números para a colheita do país inalterados - esperando algo entre 48 e 53 milhões de toneladas, com média de 51 milhões - esperando uma melhor definição das perdas por lá.

"A previsão climática para a Argentina é de tempo mais seco nesta semana, mas os estragos causados pelas cheias já foram feitos", explica Cordonnier. "Será tarde demais para fazer algum replantio de soja que possa ter resultados significativos desse ponto em diante. A quantidade de área perdida com as inundações ainda está sendo avaliada e não acredito que alguém já tenha total certeza sobre o que ainda pode acontecer", completa. 

As imagens abaixo são do crop tour da Labhoro com o Notícias Agrícolas e refletem bem este quadro. Acompanhe. As imagens são de Daniel Olivi. 

Lavouras na região entre Villa Maria e General Pico

Bom potencial produtivo e algumas áreas alagadas na região

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Fotos desta quarta, dia 25, na região entre Villa Maria e General Pico. Lavouras com bom potencial produtivo e algumas áreas isoladas alagadas

Saindo de Villa Maria, em direção a General Pico

Áreas com excelente potencial, bom enraizamento, precisando de chuvas

Saindo de Villa Maria. Direção à General Pico. Áreas com excelente potencial, bom enraizamento, precisando de chuvas

Saindo de Villa Maria. Direção à General Pico. Áreas com excelente potencial, bom enraizamento, precisando de chuvas

Saindo de Villa Maria. Direção à General Pico. Áreas com excelente potencial, bom enraizamento, precisando de chuvas

Saindo de Villa Maria. Direção à General Pico. Áreas com excelente potencial, bom enraizamento, precisando de chuvas

Chegando em Villa Maria, próximo a Córdoba

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Argentina Safra 16-17 - Áreas de ontem chegando em Villa Maria, com bom potencial produtivo - Córdova - Argentina 24/01/2017

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • geraldo emanuel prizon Coromandel - MG

    ARGENTINA: Podemos observar que mesmo os melhores pés de soja possuem pouca nodulação. Algum agrônomo que participa dos comentários poderia falar sobre as consequências disto?

    4
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Geraldo, quando o solo fica encharcado falta oxigênio, logo os seres vivos que se encontram naquele ambiente morrem, inclusive os seres simbiontes.

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      No caso, os seres vivos aeróbicos...

      1
    • Angelica Marian da Silva Santa Maria - RS

      O que aconteceu foi que as bactérias fixadoras de nitrogênio foram muito prejudicadas por terem que enfrentar um ambiente praticamente sem oxigênio devido ao alagamento. Ao poucos, conforme for voltando as condições normais uma parte delas conseguirão se restabelecer, porém nunca irá se comparar a uma situação normal. Como o nitrogênio em soja é suprido em aproximadamente 60 a 70% através dessas bactérias, logo será óbvio presumir que sem dúvidas haverão perdas significativas na safra correntina. Como dito na reportagem ( mesmo as melhores plantas...) Sim, há plantas em condições melhores, ao menos em aparência, pois o nitrogênio não é o único elemento essencial as plantas. Se fizermos uma analogia, uma pessoa fazendo uma dieta desbalanceada por um tempo aparentemente não mostrara tanto externamente os sintomas, mas esta ficará mais suscetível a doenças, não conseguirá expressar todo seu potencial, etc...Ainda mais que uma planta de soja possui um ciclo relativamente pequeno para recuperações que seriam necessária em caso como esse.

      Resumindo toda conversa: há perdas muito significativas nesssas áreas atingidas mesmo que as condições favoráveis retornem, agora, o quanto isso impactará nos preços aí já é outra conversa, uma vez que o mercado depende de vários outros fatores também.

      0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      A consequência será a diminuição de translocação de produtos proteicos para toda a planta. A fixação de nitrogênio em leguminosas pode ser aumentada com uma pulverização de glicose a 1%, pois quando se altera o metabolismo da planta, as excreções radiculares, também se modificam, alterando o microambiente no espaço da raiz, favorecendo os microrganismos fixadores de nitrogênio.

      5
    • Virgilio Andrade Moreira Guaira - PR

      Nitrogénio. Macroelemento fundamental para formação de aminoácidos e consequentemente proteínas. As leguminosas através de simbiose com Rhizobacterias produzem Nitrogénio assimilável pelas plantas, retirando os do ar.(( N2))

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. Virgilio, dos macronutrientes presentes nos fertilizantes, o Nitrogênio não é um mineral, ou seja, não é obtido por lavras em materiais sedimentado, como no caso do Phosforo e o Potássio (K). Enfim é um elemento essencial para a formação dos compostos proteicos no reino vegetal e seres unicelulares. A síntese da Ureia é obtida com o dispêndio de uma grande quantidade de energia. Segundo relatórios par se obter uma tonelada de Ureia, são "queimados" 1,6 tonelada de petróleo equivalente. Ou seja a Ureia é o petróleo com valor agregado.

      1
    • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

      Quando a soja sofre syress , para de fornecer energia ao rizobium.

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Toda explicação sobre os processos naturais, quanto mais a ciência avança, mais complicado fica, pois virgulas & virgulas são adicionadas nos textos explicativos. ... Vamos partir de informações gerais. Do total do nitrogênio que entra no processo da produção vegetal 8 a 10% vem dos fertilizantes químicos. Daí surge a pergunta: Qual é a fonte dos 90% restantes? ... Resposta: É o resultado da síntese dos microrganismos de vida livre que vivem nos solos e sobre as folhas dos vegetais e, também dos microrganismos simbiontes. ... Ah! Quando falo síntese, entenda a captura do gás nitrogênio, cujo teor no ar atmosférico é de 78% e, através de processos bioquímicos é incorporado em moléculas, as quais denominamos aminoácidos e proteínas. ...

      Nas regiões de clima temperado os microrganismos mais ativos são os fungos e, o produto final do seu "trabalho" é o húmus. Exemplo são os solos da Ucrânia, considerados altamente férteis, pois seu conteúdo em húmus é bem alto.

      Nas regiões tropicais os microrganismos mais ativos nos solos são as bactérias de vida livre, que "comem" a palha num piscar de olhos, ou seja "zero" de formação de húmus. Aquele que insistir em aumentar o teor de matéria orgânica, estará literalmente "rasgando dinheiro". ... Aí que vem o "pulo do gato"... Já que é impossível "humificar" solo tropical, o que devo fazer? ... O solo será mais estável e fértil, quando apresentar uma atividade biológica eficiente e, como alcanço esse objetivo? ... Esses microrganismos exigem um pH 5,3 a 5,6 e, teores de Cálcio e Fósforo médios. Deve-se esparramar esses nutrientes sobre a palhada e após, passar uma grade intermediaria incorporando-a a uns 10 cm. Com esse pequeno revolvimento, vai-se aumentar a aeração do solo, os 78% de Nitrogênio do ar vai entrar no banquete das bactérias, na palha a relação C/N é de 70/1 e, o Carbono é a fonte de energia. O ambiente com o pH favorável, cria condições para que as bactérias se instalem e "turbine" o solo, deixando-o mais estável ao processo erosivo e também quanto a fertilidade, pois vai haver um exército de microrganismos atuando para que as condições sejam favoráveis a eles e, por conseguinte AO SOLO.

      5
    • Reges Stefanello Santa Maria - RS

      Acredito na eficiência e longo alcance desse canal de informações do nosso meio. Por se tratar de troca de informações entre muitas pessoas ligadas ao meio agrícola a simplicidade e clareza nos comentários são de grande valor. Nesse ponto gostaria de parabenizar a Eng agrônomo Angelica Marian da Silva minha conterrânea pelo excelente texto apresentado sobre a fixação biológica de nitrogênio.

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Reges esses conceitos que citei acima, são a linha de pensamento de uma ex-professora da Faculdade de Santa Maria, Ana Primavesi, um ícone dos fundamentos da Agricultura Sustentável. Acredito que sua influência ainda se faça presente no meio acadêmico dessa importante Faculdade de Agronomia.

      3
    • Reges Stefanello Santa Maria - RS

      Olá Paulo.. tudo bem! Sim, como sou agrônomo dá UFSM conheço esses conceitos, porém há de se filtrar informações mesmo que de expoentes como ela ou qualquer outro pesquisador, pois convivo nesse meio e te afirmo que os interesses envolvidos são muitos. A o

      Prof. Primavesi com certeza foi uma grande pesquisadora, defensora dá sustentabilidade, realmente um ícone nesse assunto. O que questionei e questiono é a diferença do ideal ' muito do de Alice no país das maravilhas' para o real. A utopia embora embasada em pesquisas muitas vezes em escala maior não consegue pôr a nossa comida na mesa todo dia. Bom senso e filtragens de ideia sempre Paulo, inclusive essa. Abraço

      1