Duas realidades para a soja no Paraguai: boas expectativas para Itapúa e perda de 20% do rendimento em Alto Paraná

Publicado em 31/01/2017 15:03
781 exibições

Há grandes perspectivas para o rendimento da soja no departamento de Itapúa, no Paraguai. Se espera uma grande colheita com média de 3000kg por hectare (50 sacas por hectare), segundo um comunicado da Coordenadoria Agrícola do Paraguai (CAP).

Bianca Esquivel, membro da CAP, mencionou que no departamento são registradas chuvas mais frequentes e que tudo indica que os rendimentos neste ano irão superar os níveis do ano passado. A safra com bons números também deverá ajudar a cobrir compromissos financeiros.

De acordo com as estatísticas da Câmara Paraguaia de Exportadores e Comercializadores de Cereais e Oleaginosas (Capeco), o rendimento médio nacional de soja foi de 2757kg por hectare (46 sacas por hectare) na safra anterior, com a produção nacional chegando a 9 milhões de toneladas.

Alto Paraná

No departamento de Alto Paraná, a falta de chuva nas duas últimas semanas deverá gerar perdas em torno de 20% no rendimento, assim, ainda é cedo falar de uma super safra de soja, disse Adir Lui, diretor da CAP.

"Para nós, não vai ser recorde se não tiver chuvas. O plantio precoce está excelente, de boa qualidade. O problema está na soja que foi plantada em outubro, que está sentindo muito o calor", informou Lui.

O produtor Aurio Frigueto também comentou que a safra registra 30 dias de atraso em relação ano ano passado. A maior parte da colheita deverá ser iniciada ao final de janeiro e começo de fevereiro, atrasando o plantio de milho safrinha.

Frigueto também acrescentou que as variedades precoces, médias e tardias amadureceram todas juntas nesta safra, o que colocará à prova a capacidade logística do país.

Tradução: Izadora Pimenta

Fonte: La Nación Paraguay

0 comentário