Deputada argentina acredita que direitos de exportação sobre soja deveriam ter queda imediata de 5%

Publicado em 14/06/2018 09:42 e atualizado em 14/06/2018 10:23
106 exibições
Na Argentina, a deputada nacional Elisa Carrió (Cambiemos) considerou que os direitos de exportação, as chamadas "retenciones", sobre a soja deveriam ter uma queda imediata de 5%, ao invés do esquema atual quando há uma redução mensal de 0,5%.
A legisladora manifestou essa opinião no marco do evento Argentina Visión 2020/40, organizado pela ADBlink Agro, pela Universidade Austral e pelo Ministério da Produção do país.
Para ela, a diminuição imediata resultaria em uma grande safra para o próximo ano. Contudo, ela também ressalta que a queda anual de 6% obtida com os 0,5% mensais pode ajudar o produtor a ter uma relativa estabilidade.
Há algumas semanas, em meio ao estopim da crise financeira na Argentina, a deputada havia pedido ao campo para que a soja não fosse retida. Após receber críticas dos produtores, ela disse que não se referia a eles e, sim, aos exportadores de cereais, algo que voltou a remarcar durante o evento.
Tradução: Izadora Pimenta
Fonte: La Nación

Nenhum comentário