Soja fecha com leve alta nesta 3ª em Chicago e efeito das compras da China é amenizado

Publicado em 05/02/2019 18:23 e atualizado em 05/02/2019 23:15
1712 exibições

LOGO nalogo

O mercado da soja na Bolsa de Chicago testou, durante toda esta terça-feira (5), os dois lados da tabela, mas ainda com variações bastante tímidas, para terminar o dia subindo levemente entre os contratos mais negociados. Os ganhos das posições principais foram de 1,75 a 2,50 pontos, com o março/19 fechando em US$ 9,20 e o maio/19 com US$ 9,34 por bushel. 

Nem mesmo a notícia confirmada pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) de uma nova venda de soja de mais de 2,6 milhões de toneladas para a China foi incapaz de estimular um movimento mais intenso do mercado. E esse foi o segundo reporte da semana. 

Os reportes de novas vendas vêm acontecendo mesmo com o feriado do Ano Novo Lunar na China em andamento. Este é o mais longo e mais importante feriado do país asiático, em que tradicionalmente os mercados ficam fechados e os negócios caminham em ritmo mais lento. 

Essas compras já vinham sendo esperadas e especuladas pelo mercado e o que os traders esperam, portanto, efetivamente, são as notícias de um acordo firmado entre os dois países.

Como explicou o diretor da Cerealpar em entrevista ao Notícias Agrícolas, "a direção do mercado está nas mãos da China neste momento", e os traders, diante das incertezas que ainda rondam o mercado, vão esperar por essas notícias que sinalizem a mudança ou reequilíbrio do comércio global de soja. 

Além disso, a cautela também permanece entre os traders na CBOT à espera do novo boletim mensal de oferta e demanda que o USDA traz na sexta-feira, dia 8. Depois de não receber os dados de janeiro, o mercado está com as atenções redobradas em cima desse relatório, à espera de alguma novidade.

"As vendas (para a China) já eram esperadas, e agora esperamos por novidades no reporte de sexta", disse o presidente da U.S. Commodities, Don Roose, à Reuters Internacional. 

Preços no Brasil

No Brasil, os preços tiveram mais um dia fraco nos portos, com variações pontuais e os negócios ainda bastante limitados. Em Rio Grande, a soja disponível fechou com R$ 74,80 por saca, enquanto o mês seguinte foi a R$ 75,50, ambos estáveis. Em Paranaguá, estabilidade também no spot, em R$ 75,50, e alta de 0,52% para março, que fechou com R$ 76,10. 

Reuters: Soja sobe logo após USDA confirmar grande compra pela China 

CHICAGO (Reuters) - Os contratos futuros de soja dos EUA subiram pela terceira sessão seguida nesta terça-feira, após o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) confirmar mais compras de grãos de soja pela China.

O USDA reportou quase 3 milhões de toneladas de venda de soja norte-americana para exportação nesta terça, a maior parte para a China, após negociações de alto nível entre EUA e o país asiático na última semana terminarem com uma promessa de Pequim de comprar 5 milhões de toneladas de soja dos EUA.

Os preços do milho se estabilizaram e o trigo fechou misto, à medida que operadores ajustam posições antes dos relatórios de safras do USDA, na sexta-feira.

 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário