Com foco nas negociações entre EUAxChina, mercado da soja segue com valorizações nesta 4ª feira na CBOT

Publicado em 09/10/2019 12:12
1108 exibições
Mercado também aguarda o relatório de oferta e demanda do USDA

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (09), as cotações da soja estão trabalhando do lado positivo da tabela na  Bolsa de Chicago (CBOT). Por volta das 11h59 (Horário de Brasília), os principais vencimentos operam com altas de 3,25 a 3,50 pontos. O contrato novembro/19 operava a US$ 9,24 por bushel,  o janeiro/20 estava cotado a US$ 9,38 por bushel e o março/20 trabalhava a US$ 9,50 por bushel.  

A Reuters Internacional ressaltou que as referências da soja está mais otimista quanto ao progresso nas negociações comerciais dos Estados Unidos com a China, o maior comprador mundial de soja, juntamente com as compras técnicas com o contrato de principal de novembro.

Segundo as informações da do analista da Successful Farming, Tony Dreibus, as cotações soja operam em campo positivo nesta sessão por conta dos investidores se preparam para o Relatório Mundial de Estimativas de Oferta e Demanda (WASDE), que será divulgado amanhã. “O relatório de amanhã deve reduzir suas estimativas de produção de soja e milho. A agência também deve reduzir suas previsões finais de estoque”, afirma Dreibus. 

De acordo com a Consultoria Labhoro, as expectativas para o relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) podem chegar a ter uma produção de soja em torno de 3.583 bilhões de bushels, rendimento de 47.3 bushels por acre e estoques finai de 521 milhões de bushels. 

Clima 

Com relação às previsões climáticas para os Estados Unidos, Dreibus destacou que tem tempestade de inverno prevista para as regiões de Dakotas a partir de hoje e deve ter incidência de neve e ventos fortes. “Na Dakota do Norte, 8% da soja colhida já estava no silo. Já na Dakota do Sul, o percentual colhida estava em 5%”, afirmou. 

China X EUA

Na manhã desta quarta-feira, a Bloomberg divulgou que a China está aberta para um acordo interino com os Estados Unidos. Alguns veículos da mídia estão noticiando que a China compraria anualmente 10 bilhões de dólares a mais em bens agrícolas dos EUA, caso o país não aumente as tarifas agendadas para o dia 15 de outubro.

A Labhoro ressaltou em seu relatório matinal que o vice-premiê chinês, Liu He, principal negociador comercial da China, viajará a Washington para a próxima rodada de negociações de alto nível entre os dois países, que vão acontecer nos dias 10 e 11 de outubro. “A provável negociação de um acordo interino com a vinda do vice-premiê chinês aos EUA, aliado as previsões climáticas estão colocando prêmio em CBOT”, informou a consultoria. 

Tags:
Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário