Com reaproximação dos EUA e China, soja encerra pregão desta 4ª feira com valorizações na CBOT

Publicado em 09/10/2019 17:24 e atualizado em 09/10/2019 18:01
1100 exibições
USDA divulga nesta quinta-feira o relatório de oferta e demanda

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (09), os preços da soja finalizaram a sessão com valorizações na Bolsa de Chicago (CBOT). Ao longo dia as cotações futuras da soja operaram do lado positivo da tabela refletindo as informações sobre as negociações entre os Estados Unidos e a China, clima americano e a divulgação do relatório de oferta e demanda do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

Os principais vencimentos fecharam com altas de 3,25 a 2,75 pontos. O contrato novembro/19 terminou o dia cotado a  US$ 9,23 por bushel e o janeiro/20 trabalhava a US$ 9,38 por bushel, enquanto, o março/20 estava precificado a US$ 9,49 por bushel.

Segundo a Reuters Internacional, as cotações futuras da soja alcançaram o nível mais alto em quase três meses nesta quarta-feira, isso foi apoiado pelo otimismo sobre o aumento das compras chinesas. Outro fator que influenciou o mercado foi às previsões de tempestade de inverno no Meio-Oeste que pode comprometer as lavouras com maturação tardia.

Os agentes de mercado estão monitorando as tempestades de inverno que podem atingir o norte dos Estados Unidos neste final de semana, principalmente nas regiões das Dakotas, Nebraska e parte de Minnesota e Iowa. "Não é incomum que as temperaturas negativas ocorram durante o início e meados de outubro, no centro-norte. Nos EUA, uma parcela significativa das culturas de milho e soja ainda não atingiu a maturidade", afirmou a empresa de tecnologia espacial Maxar em uma nota diária do tempo.

O jornal Financial Times informou nesta quarta-feira que as autoridades chinesas se ofereceram para aumentar as compras anuais da soja dos Estados Unidos para 30 milhões de toneladas, tendo em vista que as compras atuais estão ao redor de 20 milhões de toneladas e seria um aumento de 3,25 bilhões de dólares em pedidos adicionais.

"Um adicional de 10 milhões de toneladas os leva (China) de volta a onde eles estiveram nos últimos dois anos. Não é qualquer coisa que alteraria significativamente nosso balanço, mas é uma indicação de que eles estão tentando obter algum tipo de acordo", disse Brian Hoops, analista da Midwest MarketSoluções em entrevista a Reuters Internacional.

O vice-premiê chinês, Liu He, principal negociador comercial da China, viajará a Washington para a próxima rodada de negociações de alto nível entre os dois países, que vão acontecer nos dias 10 e 11 de outubro, informou a Reuters. 

>> China dá sinais de abertura para acordo parcial com os Estados Unidos

Nesta quinta-feira, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulga o relatório de oferta e demanda em que as expectativas apontam que a soja pode ter uma em torno de 3.583 bilhões de bushels, rendimento de 47.3 bushels por acre e estoques finai de 521 milhões de bushels. 

Mercado Interno

No mercado interno, as principais praças brasileiras registraram alta nas variações, de acordo com o levantamento realizado pelo o Notícias Agrícolas, em Não-Me-Toque/RS e Cascavel/PR, a saca de 60 kg estava sendo comercializada a R$ 75,50, alta de 0,67%. Em Rio Verde/GO, o preço da soja ficou em R$ 71, alta de 1,43%, no oeste da Bahia, o preço ficou em R$ 74,50, alta de 1,36%. No Porto de Paranaguá, a soja disponivel foi comercializada a R$ 88 (+ 1,38%) e os contratos para março de 2020 foram negociados a R$ 86,50 (+ 1,17%).

>> SOJA

 

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário