Soja tem melhores ganhos em dois meses na Bolsa de Chicago após acordo entre China e EUA

Publicado em 13/12/2019 08:56 e atualizado em 13/12/2019 10:43
2659 exibições
Países fizeram acerto para fase um e mercado sobe mais de 10 pts nesta sexta-feira 13

LOGO nalogo

A sexta-feira é 13, mas o dia é bastante positivo para os preços da soja na Bolsa de Chicago. Depois da notícia do acordo para a fase um entre China e EUA, o mercado encontrou espaço para novos ganhos, os maiores em mais de dois meses. 

Perto de 8h30 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 11,75 e 12,25 pontos - ou mais de 1% -, levando o janeiro/20 a US$ 9,10 e o março a US$ 9,24 por bushel. O maio/20, referência importante para a safra brasileira, tinha US$ 9,38. 

"O mercado de grãos carrega grande otimismo nesta sexta-feira diante do acordo firmado entre China e Estados Unidos, esperando que a China, enfim, volte a fazer boas compras nos EUA", dizem os analistas da consultoria internacional Allendale, Inc. 

Segundo noticiou a agência internacional Bloomberg, o consenso para a 'fase um' do acerto contempla a suspensão de tarifas que entrarão em vigor sobre US$ 160 bilhões em produtos chineses, além do compromisso de Pequim com compras mais vigorosas deprodutos agrícolas dos EUA. 

Leia mais:

>> China e EUA chegam a consenso para fase um do acordo, diz agência internacional Bloomberg

No entanto, é possível observar que a euforia dos traders e do mercado, de uma forma geral, continua ainda bastante controlada frente às novas notícias. São quase dois anos de rumores não confirmados, informações desencontradas e frustrações. 

Assim, com pontos tão delicados e frágeis neste primeiro acordo, a cautela ainda aparece como importante direcionador dos negócios em Chicago. 

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

>> China x EUA: Com notícia de acordo para fase um depois do encerramento dos negócios, soja em Chicago fecha com leve alta apenas

Tags:
Por: Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário