Soja fecha semana no BR com quase 70% da safra 2019/20 comercializada frente ao dólar

Publicado em 13/03/2020 18:51 e atualizado em 14/03/2020 18:58 4428 exibições

LOGO nalogo

O mercado da soja teve uma semana muito agitada, tanto na Bolsa de Chicago quanto no Brasil, e o produtor brasileiro continua sendo favorecido pelo dólar alto e formando bons preços. A moeda americana já acumula uma alta de quase 20% e, nesta sexta-feira, o fechamento foi nos R$ 4,81.

>> Dólar fecha em nova máxima histórica em semana turbulenta nos mercados; sobe quase 20% em 2020

Nos últimos dias, os preços da soja nos portos chegaram a marcar, nos melhores momentos, até R$ 97,00 por saca nos portos do país, trazendo boas oportunidades para os sojicultores. No entanto, com um elevado percentual da safra já comercializada, os negócios tem tido um ritmo um pouco mais contido diante de tantas turbulências. 

"Além do mais, a demanda pela oleaginosa norte-americana continua fraca, com o Brasil liderando as ofertas e a disponibilidade do grão para exportação. O dólar se valorizando frente às moedas de países emergentes tem desestimulado o interesse por produtos estadunidenses", explicam o diretor da ARC Mercosul, Matheus Pereira. 

Assim, o analista explica que a semana foi muito positiva ainda para o produtor brasileiro, ao contrário do que se observa na realidade do norte-americano. Na análise da ARC, cerca de 70% da safra 2019/20 já foi comercializada,  enquanto as estimativas preliminares para a temporada 2020/21 variam de 10% a 15% para a soja e de 5% a 10% para a safra de milho. 

ANSIEDADE X MERCADOS: SOJA BRASILEIRA AINDA SAI COMO VENCEDORA

E Pereira alerta ainda que mais ansiedade e especulação estão previstas para voltarem aos mercados nos próximos dias. "Agora que o problema chega sério nas Américas, com quase 2 mil casos já confirmados nos EUA, a doença se alastra com facilidade", diz. 

Assim, muitas mudanças começam a ser observadas a partir  de segunda-feira (16) e os mercados deverão começar a reagir ao último pronunciamento do presidente americano Donald Trump, que declarou emergência nacional nos EUA em função do vírus. 

Leia mais:

>> Trump declara emergência nacional e libera US$ 50 bi para enfrentar coronavírus

As declarações fizeram com que muitos ativos e mercados que vinham trabalhando em campo positivo, passaram a atuar no vermelho e a soja voltou a recuar na CBOT, fechando com baixas de mais de 10 pontos entre os principais vencimentos. 

E ainda assim, na disputa entre o coronavírus - e as informações ligadas a eles - e as reações dos mercados internacionais, a soja brasileira continua saindo como vencedora. 

No link abaixo, veja a entrevista de Matheus Pereira ao Notícias Agrícolas na íntegra:

>> Coronavírus x Mercados: Ansiedade e especulação ainda não terminaram, mas BR segue favorecido pelo dólar

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP

    Surgiram boas oportunidades para safra de soja 2020/2021. Também fechei alguns contratos para a nova safra e, pelo que percebi, muitos outros fizeram o mesmo. Creio que a porcentagem já vendida da próxima safra deve estar acima da media para o mesmo período.

    0