Soja chega a R$ 110, referência agosto/20, em Paranaguá com altas de 2% dos futuros em Chicago e do dólar

Publicado em 23/03/2020 14:31 e atualizado em 23/03/2020 18:53 9186 exibições

LOGO nalogo

Com uma combinação dos futuros da soja em alta na Bolsa de Chicago e mais o dólar voltando a subir frente ao real nesta segunda-feira (23), os preços da soja no mercado brasileiro voltam a trabalhar na casa dos R$ 100,00 por saca no mercado spot, como informa a Agrinvest Commodities, na referência do porto de Paranaguá, pagamento em 20 de maio. Em Rio Grande, R$ 102,00/saca, também no spot, pagamento maio, como relata Rita De Baco, diretora da De Baco Corretora. "A referência chega a R$ 103,00, dependendo do momento", explica Rita. 

Para agosto/2020, a referência salta para R$ 110,00, ainda como explica a Agrinvest, também no terminal de Paranaguá. O dia tem sido bastante agitado e de bom ritmo de negócios, como explica o analista da Agrinvest, Marcos Araújo, ao Notícias Agrícolas. 

"Tal referência de preço se dá através do seguinte cálculo: (cotação da soja Set/20 na CBOT +- Prêmio Local) * Dólar Futuro. O prêmio local é chamado de basis, é a diferença entre o preço do mercado físico para o contrato futuro de referência na Bolsa de Mercadorias. Confira a conta abaixo:

Soja CBOT Set/20 a $873,50/bushel
Basis sobre rodas (FCA) +92
Dólar Futuro R$ 5,166
(($873,50 + 92) * 0,022046) * 5,166 = R$110,00 a saca", explica o analista de mercado Marcos Araújo, da Agrinvest Commodities. 

Por volta de 14h10 (horário de Brasília), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago subiam quase 20 pontos, levando os principais vencimentos a já superarem os US$ 8,80 por bushel, renovando suas máximas nas últimas semanas, bem como o dólar frente ao real tinha alta de quase 2% - 1,81%, no mesmo momento - e era cotado a R$ 5,119. 

MERCADO INTERNACIONAL

O mercado, que acumulou baixas e ficou bastante sobrevendido em semanas consecutivas de intensa aversão ao risco acabou ficando mais barato e mais atrativo para os compradores, ajudando nessa recuperação das cotações. Na semana passada, bons volumes de soja dos EUA para a China foram confirmados e trouxeram algum otimismo ao mercado. Para analistas e consultores, pode ser o início do cumprimento da fase um do acordo comercial firmado entre chineses e americanos depois de 18 meses de guerra comercial, já que outros produtos como milho e trigo também foram adquiridos. 

E assim, os futuros da soja dão continuidade às altas fortes já registradas no final de última semana. E o mercado e traders observam ainda o comportamento do dólar frente ao real e demais moedas.

Tags:
Por:
Carla Mendes| [email protected]
Fonte:
Notícias Agrícolas

7 comentários

  • Vanderlei Cadore

    Vou repetir meu comentário da página anterior em linguagem simples.

    A notícia começou com indicadores relacionados ao mercado, ou seja, com cálculos de CBOT + PREMIO dentro do padrão de mercado. A diferença que se paga a mais, entre os indicadores reais da bolsa e o prêmio, são referente àquelas negociações que o comprador necessita empregar mais esforços para completar sua carga, dando um prêmio cada vez maior até o momento de seu objetivo, o que seria factível ter uma diferença de até R$ 2,00 nas negociações no porto... Posteriormente, o cálculo apresentado sai um pouco do viés e da posição que o mercado está ocupando, trabalhando com um prêmio que ainda não está apresentado pelos indicadores que as tradings pagam, aumentando de +50 para +92 (o que seria possível dada a dificuldade de montar cargas)... O que me preocupou, nesta conta, é que em todo o cálculo de PRÊMIO se retira a despesa do Porto e, que, no parágrafo inicial do texto foi tirado (creio que em torno de US$ 15,00 para Paranaguá, por exemplo), mas, infelizmente, na montagem do cálculo para agosto não foi tirado. Para finalizar, tenho percebido que o prêmio nem tem se movimentado nos indicadores. Seria porque a CBOT estar em stand-by devido ao coronavírus?

    0
  • Marcos Araujo Curitiba - PR

    Olá pessoal, sou o Marcos Araujo, da Agrinvest Commodities, estou no comércio de grãos há praticamente 20 anos... Com o objetivo de complementar o entendimento da matéria e evitar mal entendidos, irei expor alguns comentários abaixo:

    Primeiramente precisamos entender alguns termos de mercado... a referência de preço não é um BID (preço do comprador) e muito menos um negócio realizado. A referência de preço futuro da soja se dá através da cotação na Bolsa de Chicago, Dólar futuro e o histórico do prêmio local (BASIS). É através da curva de preço futuro que se define qual a estratégia comercial a ser adotada, a curva de preço futuro pode ser: positiva (carry), invertida e ou flat.

    É através da curva de preço futuro que os comerciantes de grãos "traders / cerealistas" definem suas estratégias comerciais, por exemplo: long basis (compra do basis), também os vendedores de grãos "produtores / cooperativas" deveriam avaliar suas estratégias comerciais baseado na curva de preço futuro, tais como: custo & carrego (cash and carry).

    No cenário de preço futuro em questão, apontei o preço para o mês de agosto/2020 a R$110,00 a saca de soja no sobre rodas (FCA) Porto de Paranaguá. Nesta data, tivemos o preço da soja disponível a R$100,00 a saca no porto, com as condições do mercado futuro: SU20 $873,50/bushel, dólar futuro 5,166 e considerando basis médio histórico +92, temos um juros bruto anualizado de 25,5% ou 21,46% aa líquido, descontando o custo de armazenagem e quebra técnica (R$5,00 por t ao mês)!!!

    Diante do exposto e da condição do mercado futuro, quero deixar aqui algumas perguntas para refletirmos a respeito da comercialização agrícola.

    1- Você avalia a curva de preço futuro em suas decisões comerciais?

    2- Qual estratégia comercial você adota?

    3- Uma operação comercial que lhe confere juros de 21,46% ao ano é viável ou você prefere vender a soja e aplicar a 3,75% ao ano?

    4- Faz sentido uma estratégia comercial que agregue R$10,00 por saca?

    5- Se você fosse um trader toparia uma estratégia long basis e correria o risco do basis local?

    6- Se você fosse um produtor rural toparia fazer a estratégia custo & carrego?

    Somente avaliando estes critérios e a tendência de cada componente, teremos uma comercialização agrícola racional. Temos que sair da zona de conforto e investir mais tempo na comercialização agrícola - se perde muito dinheiro. Devemos mudar a forma tradicional e intuitiva de se comercializar os grãos, baseada no "achometro" sem qualquer fundamento técnico financeiro. Vejo muitos corretores de grãos despreparados, aqueles camaradas que fazem apenas o básico "BID & OFFER", nem sequer assessoram seus clientes em busca dos melhores negócios, apenas querem garantir a sua comissão e muitas vezes colocam os produtores numa tremenda enrascada!!! Por fim, deixo aberto aqui o canal para uma discussão técnica e respeitosa. Aproveito a ocasião para indicar o livro O Segredo do Grão - O Comércio de Commodities Agrícolas (www.osegredodograo.com.br), para quem quiser saber mais a respeito do comércio de grãos, sou o autor do livro.

    Att,

    Marcos Araujo

    Agrinvest Commodities

    0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      PARABÉNS!!! Essa é a visão que falta a ser explicada a muitos produtores rurais brasileiros e, que muitos não entendem e têm medo do desconhecido. ... No curso não presencial de MBA que fiz no PECEGE na ESALQ recebi muitas informações sobre o assunto. Digo que há muito o que conhecer mas, infelizmente muitos perdem, ou deixam de ganhar 10... 20% na comercialização e correm na busca de 5 a 10% no ganho de produtividade com altos investimentos... É mais um mito que vai demorar a ser "quebrado" ...

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Verdade Sr. Rensi, o Marcos Araújo fala de uma coisa muito importante, o produtor precisa investir seu tempo nisso.., e digo mais, eu próprio me esforço também. É preciso dedicar tempo e esforço para entender as coisas do mercado. Talvez falar em estratégia sem explicar o que é uma tática, dificulte um pouco.... Normalmente vejo isso, o sujeito tem uma tática e a explica como estratégia. Outra coisa que os produtores confundem muito é o chamado risco. Risco na minha metodologia aqui é quanto você está disposto a perder, caso sua estratégia esteja errada. Isso pensando também em quanto vocês perdem por comerciar sem estratégia nenhuma. É custo beneficio, é só isso. Os cálculos são táticas dentro da estratégia, agora se o sujeito comercia na base do achometro, vai perder sempre por que tem gente do outro lado fazendo conta. Isso é uma coisa básica que os produtores precisam aprender, vocês não estão sozinhos no mercado. Ninguém jamais vai conseguir controlar todos os fatores que envolvem a formação do preço. Pode ser manipulado por um curto período de tempo, só que ninguém é louco de tomar posições desse tipo por que do outro lado pode um mais louco e forte que ele. O mercado não perdoa erro. Errou perdeu. Eu estou falando essas coisas aqui Sr. Marcos, e por favor me corrija se eu estiver errado. Acho que isso dá uma live aí no Noticias Agrícolas, você podia falar prá gente aprender.

      2
    • Marcos Araujo Curitiba - PR

      Obrigado Rodrigo pelas palavras, será um prazer contribuir e discutirmos positvamente a respeito.

      2
    • Marcos Araujo Curitiba - PR

      Obrigado Paulo Roberto Rensi, já fui produtor rural e quebrei na atividade, sei o quanto é díficil a lida. Também já estive do outro da mesa como diretor comercial de uma trading, negociando grãos no mercado doméstico brasileiro e na exportação, então eu compartilho aqui um pouco dessa experiência de vida vivida realmente, e não há exemplos de alguns que nem se quer sabem negociar grãos.

      0
    • Cassiano aozane Vila nova do sul - RS

      Buenas, explanação importante para compreender as ações de corretagem e travamento de posições..., porém, no meu entender, não servem de nada pro produtor que colhe e em trinta dias tem o custeio pra pagar ao banco..., já os compradores sabem explorar os pontos crítico..., veja as vendas futuras ajudam a travar a cobertura dos custos, se foi bom negócio só vai saber no fim, se sobrou trinta e cinco por cento em grão depois disto os boleto do dia dia vão chegando regularmente como passe de mágica ai você vai avaliar o Carey da p,,,ra, pra travar vender em setembro, janeiro, uma OVA..., ou se tem renda gorda de outra atividades ou chega no dia das contas e o produtor vai fazer dinheiro, ou acham que a rosca aguenta quatro meses por causa da p,,ra do carry, minha região com gado na pastagem de inverno ,azevém, plantando soja fim de outubro qual frigorífico vai pagar ou acompanhar o preço de bolsa ou indicativos de referência ,só vende boi em dezembro quem tem bóia ate dezembro e não paga as conta com o boi,e sinceramente eu e meus colegas da região não conseguimos contabilizar a m do FOB,CIF,carry e das fu principalmente.

      1
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Por outro lado Sr. Cassiano, falei prá um amigo que plantou milho financiado em dólar prá travar,...ele me respondeu...não vou travar essa p....pois é, me ligou no dia que o dólar bateu 5 e pico falando que tava com dor de barriga.

      1
    • Cassiano aozane Vila nova do sul - RS

      Como diz o ditado "ovelha não é pra mato", especulação da mão pra boca não funciona no meu ver.

      2
    • leandro carlos amaral Itambé - PR

      Como Marcos Araújo mesmo disse, QUEBREI NA ATIVIDADE... palavras não enche o bolso...quem vai na cabeça dos outros e piolho,que esse Corona nós sirva de lição quando te oferecerem um contrato futuro,troca em grãos vão em cada e reflita...eu uso de base o preço do adubo 02-20-18,pego o valor dele do dia e divido por 18 sacas de soja,e uma boa base ....façam essa conta peguem o adubo para 30/04/21e dividam pra 18 sacas e uma base boa para trava custo 20021...

      3
    • leandro carlos amaral Itambé - PR

      Esses caras são compradores, tire o exemplo de nós mesmo quando vamos compra algo, carro, boi,trator, procuramos um defeito para termos um desconto...

      2
    • Marcos Araujo Curitiba - PR

      Soja preço de paridade de exportação (PPE) - sobre rodas (FCA) Paranaguá - Agosto/2020: R$ 107,33 POR SACA; - SU20 US$ 81,25 / BASIS FOB +70/DÓLAR FUTURO R$ 5,238 -- No dia 23/03/2020 já havia indicado a curva de preço (via basis) a R$ 110,00 por saca para Agosto-20.... Estamos chegando!!!

      0
  • Carla Mendes Campinas - SP

    Senhores, eu agradeço muito pelas colocações, mesmo que algumas tenham sido bastante hostis. No entanto, os senhores, muito melhor do que eu, sabem que a formação das referências dependem de uma série de variáveis e elas são particulares de cada produtor, bem como de cada profissional que os auxilia na comercialização. Os R$ 110,00 foram uma REFERÊNCIA para AGOSTO/20 no terminal de PARANAGUÁ, como diz a matéria. Além disso, considerando o dólar FUTURO os senhores verão valores mais elevados do que o câmbio spot, além dos prêmios não terem um indicativo ÚNICO, também registrando constantes VARIAÇÕES. E não foi dito, em nenhum momento, que havia compradores para a soja neste valor.

    9
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Poxa vida !!! Essa ideia e' fantastica----Criar uma expectativa de valor----Se todos decidirem vender a 110 e' isso que vai acontecer---Encontramos um jeito de combater a pressao baixista dos compradores-----

      2
    • Carla Mendes Campinas - SP

      Sr. Carlos, o objetivo é mostrar ao produtor o potencial do mercado e que o CONHECIMENTO e o uso de ferramentas que já estão à sua disposição pode sim trazer resultados ainda mais seguros para ele e sua renda.

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Esse seu artigo teve grande repercussao e isso significa a importancia do assunto... --Vou repetir um trecho do sr Rodrigo------O PRODUTOR INVESTE MACIÇO PARA MELHORAR 5% ou 10% de produtividade QUANDO PODE GANHAR ISSO SO" EM CONHECIMENTOS COMERCIAIS

      0
    • Carla Mendes Campinas - SP

      Exatamente!!!! E nós agradecemos muito pela repercussão!! Isso tem que ser cada vez mais frequente, pois vocês são o motor da mais importante atividade do país - e do mundo - e por isso merecem mais e melhor. Conhecimento liberta.

      0
  • LEO FABIANO CRUZ Curitiba - PR

    110,00 realmente é algo irresponsavel, corrijam a materia!

    13
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      A continuar a toada, logo passará desse valor, R$ 110.

      1
  • Rosnei Alberto Soder

    Acredito em um equívoco em relação ao preço - não tinha comprador nesse nível ...

    9
  • Leon Davalo Vilela

    110 agosto meio puxado . qual premio que estão usando , qual dólar . não vimos esse preço no mercado hj .

    6
  • Aldo Lobo

    R$ 110 agosto??? Jesus !!! hahahaha...

    4
    • Gil Morais

      Corrijam o título da manchete, não tem comprador de soja a R$110,00 no pgua!

      8
    • Rosnei Alberto Soder

      Texto inconsequente

      Não tem comprador nesses níveis em Paranagua

      7
    • Ricardo Loyyola

      Qual o dolar, premio de porto e base chicago pra chegar nesse 110? teria que ter premio de U$ 1,22 /bu

      8
    • Aldo Lobo

      R$ 105,00 eu vi indicação hoje, mas R$ 110 só se for para pagamento junho/21 hahaha

      9
    • leandro carlos amaral Itambé - PR

      Enquanto o produtor fica em casa por causa desse Corona alguém ganha dinheiro...

      5
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      Leandro, de onde tirou essa ideia de ficar em casa?, estamos na luta diaria...

      3