Soja tem 6ª feira de leves altas e segue caminhando com estabilidade na Bolsa de Chicago

Publicado em 15/05/2020 07:39 e atualizado em 15/05/2020 09:32 2131 exibições

LOGO nalogo

Nesta sexta-feira (15), as cotações da soja testam ligeiras altas na Bolsa de Chicago, recuperando partes das baixas de ontem. A oleaginosa subia entre 2,25 e 3,25 pontos nos principais vencimentos, por volta de 7h30 (horário de Brasília), com o julho valendo US$ 8,39 e o agosto, US$ 8,42 por bushel. 

Nos últimos dias desta semana, o mercado internacional se comportou de forma bastante tímida, sem variações muito intensas e buscando manter sua estabilidade. "Estamos encerrando mais uma semana com incertezas predominando", diz o consultor de mercado Steve Cachia, da Cerealpar.

No front financeiro, há notícias positivas e negativas neste momento, que impactam o andamento do mercado de forma diferente dia a dia. Além das notícias ligadas ao novo coronavírus, os traders também se atentam as relações entre China e Estados Unidos. 

O presidente americano Donald Trump, em uma entrevista nesta semana à Fox Business Network, deixou claro que está 'desapontado' com Xi Jinping, presidente chinês, em função do vírus e que neste momento não quer falar com o líder da nação asiática. 

Leia mais:

>> Trump diz não querer conversar com Xi no momento, poderia até cortar laços com a China

No entanto, a China segue fazendo compras de soja nos EUA e, mesmo a conta gotas, já adquiriu mais de 700 mil toneladas somente nesta semana. E de acordo com o último reporte semanal de vendas para exportação do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), o país foi o principal destino da oleaginosa norte-americana e também do milho. 

"Há polêmicas também nos EUA, com o presidente americano voltando a criticar a China e ameaçando abandonar as negociações comerciais. A China, que vinha comprando não somente soja, mas tambem milho, trigo e óleo dos EUA nos últimos dias, pode querer retaliar", acredita Cachia.

Voltando aos fundamentos, o mercado observa ainda as condições de clima no Corn Belt e o avanço do plantio da safra 2020/21. Os traders ainda seguem observando como será concluída a área entre soja e milho no país e se as condições climáticas permanecerão favoráveis para o desenvolvimento da nova temporada. 

Atenção ainda ao andamento do dólar frente ao real e à disponibilidade de produto brasileiro.   

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

>> Soja: Comercialização das safras atual e nova do Brasil estão 21% acima da média, aponta Datagro

Tags:
Por:
Carla Mendes| [email protected]
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário