Soja tem mínimas em uma semana na CBOT monitorando fundos e clima nos EUA

Publicado em 24/06/2021 09:38 2900 exibições

LOGO nalogo

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago têm mais uma sessão de baixas expressivas nesta manhã de quinta-feira (24). Perto de 9h20 (horário de Brasília), as cotações perdiam entre 16,75 e 18,50 pontos, novamente sendo pressionados pelo clima melhor esperado para o Corn Belt. 

Assim, o contrato julho tinha US$ 13,67 e o novembro, US$ 12,83 por bushel. O mercado vai, nesta quinta, às mínimas em uma semana. 

"Modelos rodados hoje mostram mais chuvas para 10 dias, e cobertura maior, pressionando as cotações na CBOT. COmo consequência, já se espera uma melhora nas condições das lavouras paea as próximas semanas", explica a Agrinvest Commodities. 

Além de chuvas mais volumosas e melhor distribuídas, as previsões sinalizam também temperaturas mais amenas, o que poderia, se confirmado, parar o processo de deterioração das lavouras. 

No paralelo, o mercado ainda espera e se prepara para o novo boletim que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz no dia 30, corrigindo os dados de área plantada no país. E as expectativas são de uma área maior do que a projeção atual da instituição. 

Ao lado dos fundamentos, o mercado também vê a continuidade de vendas de posições por parte dos fundos especuladores. De olho nas expectativas melhores para a nova safra americana e depois das máximas de múltiplos anos, além do atual macrocenário, os fundos optam pela realização de lucros e vão invertendo seu posicionamento, como explicam analistas e consultores de mercado. 

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

+ Soja em Chicago deve estabelecer piso ao redor dos US$13/bushel até que tamanho da oferta e da demanda sejam definidos

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário