Publicidade

Soja vira e fecha em alta em Chicago nesta 2ª; BR tem fechamento misto

Publicado em 26/07/2021 18:04 2046 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

Os preços da soja voltaram a subir no início da tarde desta segunda-feira (26) na Bolsa de Chicago e terminaram o dia do lado positivo da tabela. O foco central do mercado continuam sendo as condições climáticas para Corn Belt e, segundo explicam analistas e consultores de mercado, os mapas atualizados e divulgados no início da tarde sinalizam um cenário mais preocupante para o cinturão produtor e dão espaço para uma retomada dos preços. 

As cotações terminaram o dia com altas de 6 a 11,75 pontos, levando o agosto a US$ 14,12 e o novembro a US$ 13,57 por bushel. O mercado deu início à semana operando em campo negativo, sentindo pontualmente a pressão de mapas climáticos melhores para o Corn Belt, mas as previsões atualizadas mostraram, mais uma vez, que o final de julho e o início de agosto deve ser de tempo quente e seco para importantes regiões produtoras dos EUA. 

Os mapas do NOAA, o serviço oficial de clima do país, mostra que as temperaturas deverão seguir elevadas e acima da média para uma boa parte do território norte-americnano nos períodos de 6 a 10 e 8 a 14 dias, como mostram  os mapas abaixo:

Temps 6 a 10 dias

Temps  8 a 14 dias

Sobre as chuvas, no primeiro intervalo elas ainda são esperadas abaixo da média, porém, de 3 a 9 de agosto - como mostra o segundo mapa - os volumes esperados são dentro da normalidade (nas áreas coloridas em cinza) para a maior parte do cinturão de produção dos EUA. 

Publicidade

Chuvas 6 a 10 dias

Chuvas 8 a 14 dias

"O modelo GFS é mais pessimista em relação aos demais modelos climáticos. Indica-se clima predominantemente seco em boa parte das Planícies do Norte, Texas, Iowa e noroeste de
Illinois. Chuvas moderadas a fortes em Wisconsin, Mississippi, sul do Alabama e centro da Georgia. Nas demais regiões, chuvas leves nos próximos dez dias", informa o Grupo Labhoro.

MERCADO BRASILEIRO

Por outro lado, a baixa do dólar no Brasil pressionou o mercado e as cotações em boa parte das principais praças de comercialização encerraram os negócios desta segunda-feira com correções, mas ainda assim em patamares bastante elevados, com indicativos acima dos R$ 150,00 em boa parte do país. 

As baixas no interior chegaram aos 2,52%, como foi o caso de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, levando o preço a R$ 155,00, porém, ao mesmo tempo em São Gabriel do Oeste, também no MS, o preço registrou uma alta de 4,52% para fechar o dia com R$ 162,00. 

Nos portos, preços estáveis para a soja disponível e mercado futuro. Todavia, seguem pontuais os novos negócios, com o produtor ainda reticente em voltar às vendas, buscando entender quais serão os rumos que o mercado deve tomar. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário