Grãos: preços encerram a semana com forte alta em Chicago

Publicado em 03/09/2010 14:21 e atualizado em 05/09/2010 20:24 1358 exibições

Os futuros dos grãos - soja, milho e trigo - trabalharam em uma expressiva e forte alta no pregão diurno desta sexta-feira na Bolsa de Chicago. Os preços têm encontrado sustentação nas incertezas sobre as lavouras norte americanas e nas especulações de que as condições climáticas dos Estados Unidos estão comprometendo a produtividade prevista pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

Há analistas ainda que acreditam que essas variações positivas nas cotações possam também ter um leve impacto do atraso no plantio na América do Sul por conta do clima seco gerado pelo fenômeno La Niña.

Assim como o clima, a demanda mundial se mantém muito firme e aquecida, principalmente por parte da China, que deve aumentar ainda mais suas importações da oleaginosa, contribuindo com o mesmo peso para o suporte dos preços.

"Temos observado um fluxo de demanda muito aquecida por grãos com o risco de uma safra menor nos Estados Unidos e com isso, os estoques finais da safra 2010/11 podem ser revistos para baixo e o mercado trabalha muito bem comprando commodities agrícolas", diz o analista da XP Agro, Ricardo Lorenzet.

O próximo relatório de oferta e demanda do USDA será divulgado na próxima sexta-feira (10). Paralelamente, as estimativas privadas já reportam produtividades menores, principalmente em relação ao milho, o que faz com que o mercado comece a refletir essas expectativas nos preços.

Brasil - Para o produtor brasileiro, de acordo com o analista, o sojicultor brasileiro também deve ter uma boa rentabilidade para a próxima safra, o que deve se confirmar também para o milho, haja visto que o mercado internacional do cereal também se mantém bastante aquecido. Entretanto, o câmbio não favorece. A queda do dólar tira a vantagem dos produtores brasileiros já que com o dólar em baixa em relação ao Real, os produtos norte-americanos se tornam mais atrataivos para os compradores.

A soja para o vencimento dezembro encerrou a sessão valendo US$10,29/bushel, ganhando 22,25 cents e para maio, US$10,51, com alta de 22 cents.

Já o milho, vencimento dezembro, terminou cotado valia US$4,64, com alta de 17 cents e o março/2011 subindo também 17 cents, valendo US$4,77.

O trigo para dezembro fechou com alta de 27,50 cents sendo cotado a US$7,41 e o vencimento maio a US$7,56, ganhando 21,50 cents.

Tags:
Fonte:
Redação NA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário