USDA: Traders em Chicago apostam mais no trigo e no milho do que na soja

Publicado em 10/09/2010 07:30 e atualizado em 10/09/2010 09:24
518 exibições
Clique aqui para ampliar!


Comentário:

Nesta quarta-feira, oito de setembro de 2010, as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com leves perdas, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. Estima-se que os fundos de especulação tenham vendido cerca de 3.000 lotes futuros (408.000 toneladas) de soja. O recuo das cotações futuras de soja ocorreu a despeito de o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) ter anunciado que nesta data foi efetuada a venda de 60.000 toneladas de óleo de soja norte-americano destinadas à China (além da venda já anunciada na quarta-feira de mais de 90 mil toneladas dessa commodity também para a China e para outros destinos internacionais).

Em Chicago, a atividade de fundos de especulação como compradores de lotes futuros de trigo e de milho acabou incentivando traders especialistas em operações de spread a simultaneamente posicionar-se em compras futuras desses dois grãos versus vendas futuras de soja. Nesta data, predominou a opinião de que os relatórios que o USDA divulgará na sexta-feira apresentarão dados com melhores chances de influenciar respostas altistas de parte dos preços futuros de trigo e de milho do que de parte das cotações futuras de soja.

Tal opinião fundamenta-se no alegado motivo de que na atual conjuntura as produtividades norte-americanas de soja estariam sujeitas a maior incerteza do que as produtividades do trigo e do milho, nos EUA. Para o SojaNet esse motivo parece fraco, pois a incerteza em mercados futuros é tradicionalmente relacionada à maior volatilidade, com possibilidades de desdobramentos traduzidos seja em ganhos expressivos, seja  em perdas expressivas, com respeito às respectivas cotações futuras.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário