Soja poderá ter uma redução de cerca de 1 milhão de toneladas

Publicado em 18/03/2011 07:24 556 exibições
A safra brasileira de soja 10/11 poderá ter uma redução de cerca de 1 milhão de toneladas por conta das chuvas intensas do início de março no norte de Mato Grosso do Sul, sudoeste de Goiás e sudeste de Mato Grosso, afirma o analista da Agência Rural, Fernando Muraro.

Ainda sem considerar as perdas, a Agência Rural estima a safra de soja do Brasil em um recorde de 71,5 milhões de toneladas, contra 68,7 milhões de toneladas da temporada passada. Um número atualizado só deverá ser divulgado pela consultoria no final do mês.

Assim, Muraro ressaltou que não é possível dizer ainda com exatidão o tamanho das perdas, mas se ficar em torno de 1 milhão de toneladas, como ele indicou preliminarmente, a produção estimada pela consultoria ficaria perto das 70,3 milhões de toneladas oficialmente previstas pelo Ministério da Agricultura do Brasil.

"Deu uma pegada no final da safra. Surpresa geral, temos alguns clientes no Mato Grosso do Sul, e eles disseram que estavam colhendo 60, 65 sacas, algo excepcional. Então essa chuva foi um verdadeiro pesadelo", afirmou Muraro à Reuters. Segundo o analista, na região norte de Mato Grosso do Sul, a elevada umidade "machucou" 50% das lavouras. "É difícil mensurar, mordeu uma parte da safra, vamos ter redução. Não vejo quebra de safra, simplesmente retração daquele número total".

O especialista ponderou que, se as chuvas intensas tivessem ocorrido na primeira quinzena de fevereiro, "o estrago teria sido muito maior". Quando choveu, boa parte das lavouras já tinha sido colhida. "Atrapalhou o plantio de safrinha (de milho)", afirmou.

De qualquer forma, quem ainda tinha soja para colher, que poderia realizar os trabalhos em três dias, "demorou 15, 20 dias" por causa da intensidade das chuvas. Dessa forma, a qualidade da soja colhida na região não está das melhores. "A quantidade de grão avariado explodiu, ardidos também", acrescentou.

Tags:
Fonte:
Reuters + AgRural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário