Soja: Oil World afirma que tempo seco afeta plantio no Brasil

Publicado em 27/09/2011 14:22 e atualizado em 27/09/2011 16:55 1171 exibições
O tempo seco está ameaçando a safra de soja do Brasil, segundo maior produtor mundial da oleaginosa, à medida que a semeadura no país enfrenta atrasos, disseram analistas da Oil World nesta terça-feira. "As perspectivas de colheita no início de 2012 estão em perigo", disse a Oil World.

O tempo seco tem dificultado o início da semeadura da soja no Brasil, apesar de algumas chuvas isoladas poderem ajudar a acelerar os trabalhos, disseram meteorologistas na segunda-feira. No ano passado, as chuvas também tardaram a chegar no Centro-Oeste brasileiro, que tradicionalmente lidera o plantio no País, mas posteriormente as precipitações se regularizaram e o Brasil teve uma safra recorde.

Quando as chuva chegam antecipadamente, agricultores brasileiros podem iniciar a semeadura de soja por volta de 15 de setembro nas regiões de maior produção, em Mato Grosso. "Mas agora é provável que praticamente nada seja plantado até o final de setembro", disse. Isso tem criado um início "desfavorável" para a temporada de soja no Brasil.

Normalmente, uma semeadura adiantada de soja significa uma colheita já no final de dezembro. Isto dá aos agricultores mais tempo para começar uma segunda safra de milho ou de algodão antes do fim da estação chuvosa em abril-maio.

Semeaduras de milho tardias, por conta do atraso no plantio de soja, também aumentariam o risco de danos causados por geada, no Sul, segundo a consultoria alemã. A Oil World manteve sua previsão da safra de soja no Brasil de 2012 em 73,3 milhões de t, ante o recorde de 75,3 milhões de t colhidas no início de 2011.

Tags:
Fonte:
Reuters

0 comentário