Em meio a crise, setor sucroenergético aguarda novas medidas de apoio do Governo Federal

Publicado em 18/06/2014 10:20 460 exibições

Em meio a uma severa crise, o setor sucroenergético brasileiro espera a divulgação, para a próxima terça-feira (24), pelo anúncio de algumas medidas de apoio do Governo Federal. A primeira delas é o aumento da mistura de etanol na gasolina de 25 para 26%. 

No entanto, o pleito dos produtores é de que o percentual suba para 27,5% e a mudança depende ainda da aprovação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). A Petrobras, o Inmetro e a indústria automotiva deverão fazer um estudo técnico para a definição desse número. 

Nos últimos meses, muitas usinas têm fechado suas portas por falta de demanda e o atual cenário tem trazido muita insegurança aos produtores. Faltam políticas públicas e expectativas de uma melhor definição dos programas destinados a esse braço do agronegócio brasileiro. 

Para Manoel Ortolan, presidente da Orplana (Organização dos Plantadores de Cana da região Centro Sul do Brasil), o setor carece de uma definição de regras claras e do tamanho dos programas que serão instalados por parte do governo. 

"É importante saber qual o tamanho do horizonte que nos será dado no médio e longo prazo. Isso é importante para o investidor, para o empreendedor poder fazer seu negócio, assumindo alguns riscos. Porém, essa incerteza que existe hoje tem afastado pessoas do setor. Temos visto usinas fechando, entrando em recuperação de crédito, e isso traz ao produtor de cana também uma insegurança muito grande", lamenta.

Para Ortolan, um dos problemas que mantém esse entrave no setor é o preço do etanol estar atrelado ao da gasolina, uma vez que esse é utilizado para controlar a inflação. Atualmente, o preço da gasolina tem relação com 70% do preço do álcool. 

Paralelamente, falta ainda uma clareza sobre a necessidade de produção com que o setor possa contar e, com isso, a matriz energética não conta com uma referência para que possa criar um planejamento. "Há um mercado interno imenso que poderia gerar riqueza, mas que está sendo jogado fora", afirma o presidente da Orplana. 

Queda do etanol em 15 estados e DF

De acordo com informações da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os preços do etanol caíram em 15 estados e também no Distrito Federal. No principal estado consumidor, São Paulo, a cotação caiu 0,89% na última semana, para R$ 1,903 o litro. Em um mês,  acumula queda de 4,85%, a maior entre todos os Estados.

Consecana

A crise atual traz um risco até mesmo para o Consecana, que regula o relacionamento entre os canavieiros e as usinas e que estabiliza o preço diário do ATR da cana-de-açúcar. As dificuldades vividas pelos produtores e usineiros têm estimulado acordos paralelos. Além disso, o conselho necessita ainda de pesquisas constantes e, consequentemente, investimentos no setor, para que seja atualizado e condizente com a realidade da produção nacional. 

Produção de Açúcar

O setor aguarda ainda a inclusão dos produtores de açúcar no Programa para Construção e Ampliação de Armazéns (PCA), que está orçado em R$ 25 bilhões. Esse projeto está disponível, nesse momento, somente para os produtores de grãos a um juros de 4,5% ao ano. 

Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário