Suedzucker publica queda nos lucros trimestrais, mas perspectiva ainda otimista

Publicado em 17/06/2021 14:28 46 exibições

LOGO REUTERS

HAMBURGO (Reuters) - A Suedzucker, maior produtora de açúcar da Europa, divulgou na quarta-feira (16) ganhos mais baixos no primeiro trimestre devido à pandemia do coronavírus, mas permaneceu otimista de que os lucros subiriam em todo o ano financeiro.

A Suedzucker anunciou que os lucros operacionais preliminares do grupo caíram para 49 milhões de euros (US$ 59,37 milhões) no primeiro trimestre do ano de 2021/22 encerrado em 31 de maio, ante 61 milhões no ano passado.

O faturamento aumentou para 1,75 bilhão de euros, de 1,67 bilhão no ano passado. A empresa deve anunciar os resultados trimestrais completos em 8 de julho.

A pandemia levou a “inúmeras distorções” nos resultados do primeiro trimestre, disse a Suedzucker em um comunicado.

“Apesar dos efeitos decrescentes esperados da pandemia de coronavírus, ainda existem riscos associados à pandemia no ano comercial de 2021/22”, disse a empresa. “O respectivo impacto económico e financeiro e a duração ainda são difíceis de avaliar.”

A Suedzucker fez o anúncio antecipado porque seus setores de negócios estão reagindo de maneira diferente à pandemia, e os resultados do primeiro trimestre estão mais fracos do que há um ano, disse um porta-voz da Suedzucker.

“Ainda estamos analisando os motivos. Continuamos otimistas para o ano todo, com a expectativa de que o impacto da pandemia diminua”, disse o porta-voz.

Junto com o açúcar, o grupo produz biocombustíveis e alimentos processados ​​como pizzas e ingredientes alimentícios.

A Suedzucker afirmou na quarta-feira que ainda espera ganhos operacionais consolidados para o ano inteiro de 300 milhões a 400 milhões de euros, ante 236 milhões de euros no ano anterior.

“Os preços mundiais do açúcar permanecem firmes, mas este impacto no preço ainda não é totalmente visível na Europa”, disse o porta-voz.

Os futuros do açúcar de Nova York atingiram seu maior pico em quase quatro anos em fevereiro, devido ao aperto na oferta mundial, mas caíram em junho com a melhora das perspectivas de safra em vários países produtores.

Em maio, a Suedzucker deu uma perspectiva otimista para o seu ano financeiro, com a expectativa de aumento da demanda por açúcar à medida que os setores de varejo e hospitalidade reiniciam após o bloqueio do coronavírus.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário