Publicidade

Açúcar despenca quase 5% no acumulado da semana em NY com fraca demanda e assimilação pós-geada

Publicado em 09/07/2021 15:06 e atualizado em 09/07/2021 17:45 749 exibições
No Brasil, Indicador do Cepea para o cristal recuou nos últimos dos dias, mas permanece acima de R$ 115/sc

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do açúcar encerrou a sessão desta sexta-feira em queda nas bolsas de Nova York e Londres, completando o quarto dia consecutivo no vermelho. A fraca demanda pelo adoçante, financeiro e, principalmente o pós-geada é monitorado.

O principal vencimento do açúcar bruto na Bolsa de Nova York registrou queda de 0,97%, cotado a US$ 17,28 c/lb, com máxima de 17,46 c/lb e mínima de 17,17 c/lb. O tipo branco em Londres registrou desvalorização de 0,83%, a US$ 454,00 a tonelada.

Entre a última sexta e esta, o mercado norte-americano do adoçante perdeu 4,79%.

Depois de operar acima dos US$ 18 c/lb na semana passada em meio geadas no cinturão brasileiro, o mercado reverteu quase todos os ganhos durante esta semana acompanhando a minimização das preocupações com financeiro, fraca demanda e financeiro.

"A continuidade desse movimento recente de alta do mercado depende da confirmação dos danos... O mercado ainda aguarda a mensuração desses impactos, o que demora alguns dias", disse Lígia Heise, consultora sênior em gerenciamento de risco da StoneX.

Açúcar - Foto: Unica
Demanda mais fraca pelo açúcar repercutiu sobre o mercado ao longo da semana - Foto: Unica

Nos fundamentos, o mercado internacional ainda monitora as informações de fraca demanda pelo açúcar por causa das altas taxas de frete, mas também possivelmente porque o consumo não está melhorando, disse a Reuters.

A maior produtora de açúcar da Europa, a Suedzucker, reportou nesta quinta uma queda nos lucros do primeiro trimestre ainda devido ao impacto econômico da Covid-19. O grupo ainda espera que seus resultados subam no exercício financeiro completo.

Apesar disso, a All India Sugar Trade Association (AISTA) anunciou nesta sexta que as exportações de açúcar pelas usinas do país totalizavam 4,75 milhões de toneladas no acumulado da safra 2020/21 (outubro-setembro), com expectativas acima da cota do governo no total da temporada.

Publicidade

No financeiro internacional, o dia foi marcado por valorização expressiva dos futuros do petróleo, o que dava algum suporte ao mercado externo.

Mercado interno

Depois de altas nos últimos dias, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, caiu pelo terceiro dia consecutivo na véspera, com perda de 0,20%, cotado a R$ 115,38 a saca de 50 kg.

No Norte e Nordeste do Brasil, o açúcar registrou estabilidade, a R$ 132,65 a saca, segundo dados levantados pela consultoria Datagro. O açúcar VHP, em Santos (SP), tinha no último dia de apuração o preço FOB cotado do tipo a US$ 18,91 c/lb, sem variação.

» Clique e veja as cotações completas de sucroenergético

Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário