Publicidade

Volume de etanol hidratado vendido em julho pelas usinas de SP é o menor desde fevereiro de 2017

Publicado em 04/08/2021 11:28 53 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

A quantidade de etanol hidratado vendida em julho no mercado spot pelas usinas de etanol de São Paulo foi a menor desde fevereiro de 2017, segundo dados apurados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, da Esalq/USP), e 13% menor que a de junho. Na comparação com julho de 2020, o volume comercializado no mês passado foi 28,4% menor.

“Esse cenário está parcialmente ligado às consequências das medidas restritivas adotadas em função da pandemia de Covid-19 no Brasil, que limita a mobilidade das pessoas. De maneira geral, o volume de combustível consumido ainda não voltou aos níveis observados nos anos anteriores”, reportou o centro da Esalq/USP.

Além disso, a relação de troca entre os preços do etanol hidratado e da gasolina, que tem superado o patamar considerado competitivo pelos proprietários de veículos flex, justifica a queda nas vendas de etanol hidratado.

Publicidade

Dados do Cepea mostraram que a queda nas vendas de etanol hidratado no mercado paulista também está ligada ao menor número de contratos fechados: na média dos três primeiros meses da safra, o número de contratos foi 39% menor do que no mesmo período do ano anterior.

PREÇOS - Os preços do etanol têm se mantido firmes no Brasil, considerando o atual período da safra. Em julho, a média do Índice Cepea/Esalq para o etanol hidratado (considerando as semanas inteiras do mês) fechou em R$ 2,9411/litro, 1,32% acima do verificado nas semanas inteiras de junho.

Na mesma comparação, para o etanol anidro, o Índice Cepea/Esalq ficou em R$ 3,3873/litro (considerando apenas o mercado spot), alta de 1,1% na comparação mensal.

Considerando o período de abril a julho de 2021, o preço médio do etanol hidratado fechou em R$ 2,8815/litro. Para o etanol anidro, a média no mesmo período fechou em R$ 3,2205/litro. Em termos reais, respectivamente, essas médias são 38,5% e 41,3% superiores às do mesmo período de 2020 (os valores foram deflacionados pelo IGP-M de julho/21).

Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário