Copersucar investe em tecnologia para gerenciar à distância a descarga de açúcar no porto de Santos

Publicado em 28/03/2022 09:40
Modernização dos terminais exige aprimoramento constante dos profissionais portuários

As tecnologias no mundo empresarial vêm se desenvolvendo em uma velocidade exponencial, e na área portuária este cenário é bem semelhante, tornando-se cada vez mais um diferencial nos processos. Uma das peças-chave desta evolução é a automação, sendo que sua aplicação e desenvolvimento estão contribuindo para o aumento da produtividade, segurança e, principalmente, agilidade nas operações.

O Centro de Controle Operacional (CCO) do Terminal Açucareiro Copersucar, localizado no Porto de Santos, monitora todas as etapas, da chegada até a saída de açúcar e grãos, por meio de uma moderna mesa operacional que registra em tempo real toda a movimentação no local. Para garantir que o operador consiga realizar as atividades estando em qualquer área do terminal, foi instalado um sistema de controle e aquisição de dados.

Hoje, já é possível monitorar a descarga de caminhões, por exemplo, a qualquer distância, sem nenhum prejuízo na execução das tarefas. “O operador pode estar em outra cidade que consegue ter uma visão clara do que está ocorrendo, podendo gerenciar todas as ações necessárias”, comenta Marcelo Reis Latrova, gerente de manutenção e engenharia da Copersucar.

Mas para alcançar esta modernização, não bastava ter um apenas sistema em nuvem que espelhe as telas do CCO, foi preciso aplicar outras tecnologias ao longo de toda a operação logística. Uma das inovações produzidas para o terminal da Copersucar que foi fundamental para ter os dados a um clique de distância foi o desenvolvimento e implementação de um sistema de lacres que protege a carga, desde o carregamento na usina de cana-de-açúcar até o descarregamento no terminal em Santos, sendo rastreados por um código diferenciado. Quando caminhão é recepcionado no terminal, a integridade das informações e do sistema é averiguada, garantindo segurança e confiabilidade para o comprador final.

Algumas ferramentas implantadas recentemente também contribuíram para a operação. É o caso dos softwares que fazem a gestão do acesso ao sistema e registram o histórico das operações de forma gráfica, que permitiram que a equipe conseguisse verificar todas as ações realizadas nas descargas e embarques. Desta forma, a padronização e aprimoramento contínuo dos processos ganharam mais um impulsionador.

E a companhia implantará um medidor de vazão por radar, uma tecnologia alemã que permitirá registrar com exatidão a quantidade do produto retirado dos armazéns, elemento primário de um sistema de controle de vazão das linhas de embarque. A inovação garantirá maior eficiência, precisão e otimização de recursos.

“Os avanços e a modernização dos terminais portuários vêm ocorrendo de forma muito rápida e constante. E todas essas inovações exigem uma constante atualização tecnológica dos equipamentos e também dos profissionais da companhia, não apenas na questão de performance dos dispositivos de automação, mas principalmente, em relação à segurança da informação. E neste cenário, o treinamento e aprimoramento da equipe se transforam ainda mais em diferencial”, conclui Latrova.

Fonte:
Copersucar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário