Cana-de-Açúcar: produção goiana deve crescer 20% este ano

Publicado em 30/03/2010 16:23 1186 exibições
A safra goiana 2010-2011 de cana-de-açúcar deve alcançar 48 milhões de toneladas, 20% mais que no ano passado. Com isso, o Estado se consolida como quarto maior produtor nacional de cana e o segundo maior produtor de etanol, com 2,8 bilhões de litros produzidos, contra 2,1 bilhões de litros em 2009. A produção de açúcar deve subir de 1,38 milhão para 1,8 milhão de toneladas. Para o presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação de etanol do Estado (Sifaeg), André Luiz Rocha, o fato de Goiás ter sediado a primeira abertura oficial da safra brasileira confirma o prestígio do Estado, que se tornou a grande fronteira de expansão do etanol.

Hoje, o crescimento ocorre somente em Goiás, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais, com redução no Nordeste e Mato Grosso. Em São Paulo e Paraná, a produção deve ser mantida. De acordo com André, em 2009, a produção goiana de etanol superou a de todos os Estados do Nordeste. Em termos de cana, um terço do crescimento do setor no ano passado aconteceu em Goiás. A oferta do produto por causa da quebra de safra só não foi ainda menor por causa do crescimento goiano , destacou. Em Goiás, predomina a produção de álcool. Das 33 indústrias goianas, 21 produzem apenas etanol. Hoje, enquanto 56% da cana produzida no País se torna etanol e 44% açúcar, em Goiás 70% da cana processada vira álcool e 30% açúcar.

O presidente do Sifaeg prevê exportações menores que no ano passado, diante das ainda altas tarifas de exportação, mas o mercado interno deve continuar crescendo em ritmo acelerado. O setor aposta no crescimento da produção de etanol e isso vai ocorrer também na medida que consigamos ganhar novos mercados , afirma André. Este deve ser um ano de recuperação na produção, depois da quebra de safra e preços desequilibrados no mercado em 2009.

O vice-governador Ademir Menezes lembrou a crescente importância de Goiás no cenário nacional da produção sucroalcooleira, que levaram à escolha do Estado para sediar a abertura oficial da safra nacional de cana. Ele lembrou que o Estado, que já conta com 33 usinas em funcionamento e se consolida como a grande fronteira para expansão da produção, tem investimentos previstos de R$ 5 bilhões em novos empreendimentos, que vão gerar milhares de novos empregos.
Fonte:
O Popular

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário