La Niña pode influenciar a próxima safra de soja no MT

Publicado em 02/09/2010 14:41 e atualizado em 02/09/2010 17:00 1063 exibições
As chuvas poderão chegar mais tarde nos meses de outubro e novembro em Mato Grosso e influenciar o plantio de soja no estado. A La Niña, fenômeno caracterizado por um resfriamento do Oceano Pacífico, é a responsável pelo cenário climático no Centro-Oeste do Brasil. Esta informação não provocará quebra de produção no estado brasileiro que mais produz soja, mas deve ser servir de alerta aos produtores rurais mato-grossenses.

De acordo com Fabiano Siqueri, pesquisador da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, apenas algumas regiões do estado terão o plantio atrasado em função das chuvas tardias.

“Por isso é importante o produtor e sua equipe planejarem bem a próxima safra de soja. Sabemos que o clima interfere, mas não é só isso. É preciso levar em consideração uma série de fatores como bom manejo do solo, escolha correta das cultivares, fazer um bom tratamento das sementes, uso correto de insumos, dentre outros. A influência do La Niña pode ser negativa se o produtor não se preparar, não usar as ferramentas corretas de plantio”, explica o pesquisador.

A previsão climática indica que nos meses de outubro e novembro deste ano o volume pluviométrico será abaixo da média registrado no ano passado. As chuvas devem regularizar na segunda quinzena de novembro.

Produtores de Mato Grosso já estão sendo alertados sobre a influência do La Niña na cultura da soja desde a semana passada no Fundação MT em Campo: É Hora de Plantar 2010. Durante o evento, o pesquisador Siqueri apresenta a previsão climática para as principais regiões produtoras do estado e faz recomendação aos produtores.

Hoje é a vez dos produtores de Lucas do Rio Verde e de Sorriso receber a equipe técnica do evento. Amanhã o evento será encerrado em Sinop no período da manhã.

Fonte:
Fundação MT

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário