Unica admite que EUA vão manter tarifa contra etanol do Brasil

Publicado em 15/12/2010 09:49 220 exibições
Para a indústria, trata-se de uma batalha perdida.
A União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica) já prepara pedido de painel na Organização Mundial do Comércio contra a tarifa americana ao etanol do Brasil. O representante da entidade nos Estados Unidos informou nesta terça, dia 14, que o Congresso deve renovar a barreira por mais um ano. Ele participou, por teleconferência, da divulgação do balanço da safra 2010/2011, em São Paulo.

Durante a apresentação do balanço anual da União da Indústria de Cana-de Açúcar (Unica), o representante da entidade nos Estados Unidos trouxe por telefone as ultimas notícias, que não são nada boas. Para a indústria, é uma batalha perdida.

– Nós já estamos esgotando nossas opções. Pensávamos que ia dar pra reduzir essa tarifa de vez, mas não deu, ficou para o próximo ano. Subsídios e tarifas que estão vigentes há 30 anos vão ficar por mais um. A nossa vitória foi que é um ano só, e que a chance de cair no final do próximo ano é grande – disse o presidente da Unica, Marcos Jank.

Entretanto, a entidade não pretende negociar por mais um ano, devendo recorrer à Organização Mundial do Comércio já no início de 2011.

– Nós estamos aí agora chamando nossos escritórios de advocacia para examinar com toda a atenção a oportunidade de entrar com um contencioso que já vinha sendo estudado lá atrás e que agora a gente espera que ganhe forma e conteúdo, inclusive com novos elementos, como o caso da exportação subsidiada de etanol pelos EUA, já que eles agora estenderam o subsidio também para a exportação – explicou Jank.

O balanço da moagem da cana-de-açúcar na safra 2010-2011 também não foi dos mais animadores. Por causa do tempo seco, a safra terminou mais cedo. E com a menor oferta de matéria prima, a indústria processou menos do que o esperado.

No início da safra, a Unica estimava uma produção de 590 milhões de toneladas de cana-de-açúcar no centro-sul do país. O número foi revisado para 570 milhões em agosto. Mas até agora, no acumulado do ano, a moagem não passou de 543 milhões de toneladas.

Fonte:
Canal Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário