ALL começa o transporte de biodiesel

Publicado em 15/08/2011 17:28 203 exibições
Com novos terminais, empresa passa a transportar o combustível verde entre RS e PR e entre MT e SP
Maior operadora logística com base ferroviária da América Latina, a ALL (Bovespa: ALLL3) inicia sua primeira operação de biodiesel este mês, oferecendo uma opção de logística confiável e competitiva e entrando em um mercado promissor. O transporte desse combustível será, inicialmente na rota de Esteio, no Rio Grande do Sul, para Araucária, no Paraná, e posteriormente entre o Mato Grosso e São Paulo.
 
Para Luis Gustavo Vitti, da Gerência de Líquidos da ALL, esse segmento tem um mercado potencial grande para a ALL e para o país. Apenas entre RS e PR, o mercado potencial é de 25 milhões de litros por mês. Já no Mato Grosso, a produção anual é de cerca de 600 milhões de litros de B100, produto 100% biodiesel. Isto soma um mercado captável de 1,4 bilhão de litros, podendo a chegar a 2 bilhões de litros em 2013 no entorno da ferrovia. “Se levarmos em conta a previsão da mudança de regulamentação que deve aumentar a porcentagem de biodiesel na mistura do diesel comercializado, dos atuais 5% para 10% em 2014, esse mercado ainda irá dobrar”, afirma.
 
A ALL passa a atuar nesse segmento com as principais empresas do segmento que estão investindo em terminais e tanques de recebimento do biodiesel. No fim de julho tiveram início os carregamentos de Esteio para Araucária, enquanto em Passo Fundo o a previsão de início é para o primeiro trimestre 2012. Já na Malha Norte, a carga oriunda do Mato Grosso para Paulínia (SP), passará a ser transportada por ferrovia quando a infraestrutura de recebimento da cidade de destino estiver em operação.
 
“Nossa avaliação é que o mercado do biodiesel deve apresentar um desenvolvimento semelhante ao etanol, que começamos a transportar em 2007 e hoje já responde por 30% da carga de combustível movimentado pela ALL”, estima.
 
Perfil ALL
Maior empresa independente de serviços de logística da América Latina e maior companhia ferroviária do Brasil, a ALL – América Latina Logística possui uma malha de 21.300 mil quilômetros de extensão, que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no Brasil, e nas regiões de Paso de los Libres, Buenos Aires e Mendoza, na Argentina. Opera uma frota de 1.095 locomotivas, 31.650 mil vagões e conta com unidades localizadas em pontos estratégicos para embarque e desembarque de carga.
 
Fundada em 1997, com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), para atuar na malha sul do país, vem ampliando sua atuação em um histórico sem precedentes de expansão e aquisições no setor de logística brasileiro. Em 1999, adquiriu as ferrovias argentinas MESO e Central e em 2001 integrou os ativos da operadora rodoviária Delara. Com a incorporação da Brasil Ferrovias em 2006, incluiu em suas operações o acesso ao Porto de Santos passando a atuar nos maiores corredores de exportação de commodities e nas mais importantes regiões industriais do país.
 
Desde a privatização da malha, a ALL investiu mais de R$ 6,7 bilhões. Além desses recursos, a empresa está investindo R $ 700 milhões no Projeto Expansão Malha Norte, que prevê a construção do trecho ferroviário ligando Alto Araguaia a Rondonópolis, ampliando em 260 quilômetros a extensão da malha ferroviária.  A previsão é que a etapa final até Rondonópolis seja inaugurada em 2012.
 
Em dezembro de 2010 a ALL anunciou a criação da Brado Logística, em sociedade com a Standard Logística, para o transporte de contêineres. A ALL tem uma participação de 80% no capital social da Brado e os acionistas da Standard 20%. Em julho de 2011, a ALL anunciou a criação da Ritmo Logística, uma nova empresa no segmento de transporte rodoviário. Neste projeto, a unidade ALL Serviços Rodoviários foi segregada, fundindo-se com a Ouro Verde Logística. Esta companhia tem foco específico em serviços rodoviários. A ALL tem 65% da nova empresa e a Ouro Verde 35%.
Fonte:
A4 Comunicação

0 comentário