China comprará ainda mais açúcar em 2012, prevê Kingsman

Publicado em 26/08/2011 15:04 318 exibições
Afetada por uma seca, a China deve importar 2,45 milhões de toneladas de açúcar bruto em 2012, após fazer acordos para a compra de 2,325 milhões de toneladas para este ano, afirmou o consultor Jonathan Kingsman nesta sexta-feira.

"É muito tarde para a China importar (mais) açúcar este ano pois sua própria safra está chegando... então, esperamos que eles comprem novamente em 2012", disse Kingsman, diretor da consultoria Kingsman SA, baseada em Lausanne, à Reuters, em Nova Dhéli.

Alguns traders esperam que a China importe mais açúcar para abastecer suas reservas, após ter vendido todas as 200 mil toneladas das reservas estatais no segundo leilão deste mês, visando cobrir o déficit e aliviar os preços domésticos, em máximas recordes, durante o pico da temporada de consumo.

"A China comprou 2,325 milhões de toneladas. Tudo isso foi embarcado ou nomeado para ser embarcado. A China comprou 400 mil toneladas de Cuba, 225 mil da Tailândia, 1,2 milhão de toneladas do Brasil, e o equilíbrio será atingido com mais embarques do Brasil, em andamento, disse Kingsman.

A importante região produtora chinesa, em Guangxi, que responde por cerca de 60 por cento da produção do país, vem sendo afetada pelo tempo seco desde maio, ajudando a elevar os preços globais.

A Kingsman ainda reduziu a sua previsão de produção de açúcar do Brasil para 30,63 milhões de toneladas, contra 31,87 milhões de toneladas anteriormente.

A consultoria afirmou ainda que deverá reduzir a previsão de excedente global de açúcar em 11/12 --atualmente em 10,57 milhões de toneladas--, devido a problemas no Brasil, mas não informou detalhes.

"Esperamos uma redução na produção brasileira, mas parte disso vai ser compesado em algum outro lugar, incluindo a Tailândia", disse Kingsman.

Ele afirmou que a Tailândia, o segundo exportador do mundo após o Brasil, poderia produzir 10,21 milhões de toneladas em 11/12, contra 9,66 milhões na temporada passada.

"Como resultado, eu acredito que a Tailândia irá exportar 7,7 milhões de toneladas, um pouco mais do que o volume de 7,16 milhões neste ano", disse.

Fonte:
Reuters

0 comentário