UNICA: Moagem de cana na região Centro-Sul até final de outubro atinge 459,56 milhões de toneladas

Publicado em 10/11/2011 13:21 251 exibições
A quantidade de cana-de-açúcar moída pelas unidades produtoras da região Centro-Sul do Brasil do início da atual safra, em abril, até 31 de outubro, somou 459,56 milhões de toneladas. No mesmo período da safra anterior, esse total chegou a 501,23 milhões de toneladas.

Na segunda quinzena de outubro, o volume processado totalizou 23,04 milhões de toneladas, retração de 1,50% em relação à quinzena anterior. No acumulado mensal, o recuo foi de 17,60%, com uma moagem de 46,43 milhões de toneladas em outubro, contra 56,35 milhões de toneladas no mesmo mês de 2010.

O diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, destaca que “esta diminuição progressiva da moagem reflete o contínuo declínio do número de usinas em operação, não ensejando qualquer surpresa”. Nesta safra, havia 310 usinas em operação na região Centro-Sul. Destas, 89 já haviam encerrado suas atividades até a segunda quinzena de outubro; 186 devem finalizar suas operações no decorrer de novembro; as 35 unidades restantes seguem moendo em dezembro.

A produtividade agrícola do canavial colhido na região Centro-Sul seguiu em queda. Dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) mostram que o rendimento agrícola atingiu 60,80 toneladas de cana-de-açúcar por hectare em outubro, redução de aproximadamente 13% quando comparada ao mesmo mês do ano passado. No acumulado do início desta safra até o final de outubro, a quebra agrícola alcançou 17,40% relativamente a igual período de 2010.

Produção

Do volume total de matéria-prima processada de abril até 31 de outubro, 51,58% destinou-se à produção de etanol. Na segunda quinzena de outubro, este percentual foi de 51,51%.

Destaque coube à produção de etanol anidro, que no acumulado desde o início da safra até outubro totalizou 7,49 bilhões de litros, volume que já supera os 7,41 bilhões de litros produzidos durante toda a safra 2010/2011.

A produção acumulada de açúcar somou 29,23 milhões de toneladas, contra 30,54 milhões de toneladas em igual período de 2010. Em relação ao etanol hidratado, o volume produzido alcançou 11,68 bilhões de litros, redução de 29,02% comparando-se com o mesmo período da safra anterior.

Na segunda quinzena de outubro, a fabricação de açúcar totalizou 1,47 milhão de toneladas, enquanto a produção de etanol alcançou 961,72 milhões de litros, sendo 564,01 milhões de litros de etanol hidratado e 397,71 milhões de litros de etanol anidro.

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis  (ATR)  por tonelada de matéria-prima alcançou 138,27 kg na segunda metade de outubro, cifra 13,92% abaixo da observada nos primeiros 15 dias do mês (160,63 kg) e 11,66% inferior à verificada na segunda quinzena de setembro (156,52 kg).

Conforme antecipado na última atualização de safra, divulgada pela UNICA em 26 de outubro, esta queda do teor de sacarose era plenamente esperada. “Isso porque a tendência é que o teor de ATR siga seu padrão histórico, caracterizado por um contínuo declínio ao final da safra. Assim, era natural que o forte aumento verificado nas quinzenas anteriores fosse acompanhado por um recuo no período subsequente,” comenta Rodrigues.

Vale ressaltar que essa variação na concentração de ATR entre as quinzenas foi mais intensa devido às paradas das unidades produtoras ocorridas ao longo do mês, o que influenciou o cálculo do ATR do produto. “Porém, na prática, a redução da quantidade de sacarose na cana-de-açúcar não foi tão grande assim, de uma quinzena para outra,” acrescenta o executivo.

No acumulado desde o início da safra 2011/2012 até a mencionada quinzena, a concentração de ATR atingiu 137,83 kg por tonelada de cana-de-açúcar, 2,70% inferior aos 141,66 kg obtidos na safra anterior no mesmo período.

Vendas de etanol

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somaram 1,70 bilhão de litros em outubro, 26,23% abaixo daquelas registradas no mesmo mês de 2010. Deste total, 13,84% (235,86 milhões de litros) destinaram-se às exportações e 1,47 bilhão de litros ao mercado interno.

Por sua vez, deste montante direcionado ao abastecimento doméstico, 504,18 milhões de litros referem-se ao etanol anidro e 964,43 milhões de litros ao etanol hidratado, volume praticamente idêntico ao observado em setembro, quando 1,01 bilhão de litros foram comercializados.

Analisando-se mais detalhadamente as vendas domésticas de etanol hidratado, estas totalizaram 442,48 milhões de litros nos primeiros 15 dias de outubro, queda de 12,35% em relação à quinzena anterior. Esse declínio justifica-se pela menor compra das distribuidoras de combustíveis, que optaram por desovar seus estoques neste período.

Como consequência, na quinzena subsequente, houve a necessidade de recomposição destes estoques. Isso, somado ao aumento natural da demanda em decorrência do feriado de Finados, resultou em um incremento de 17,96% nas compras pelas distribuidoras: 521,95 milhões de litros comercializados, contra 442,48 milhões de litros na primeira metade do mês.

Segundo Rodrigues, “apesar de outubro possuir um dia a mais em relação a setembro e uma sazonalidade de consumo tradicionalmente maior, as vendas internas de etanol hidratado em ambos os meses foram praticamente iguais, mostrando que a demanda e a oferta pelo produto estão em equilíbrio e refletem os preços praticados”.

No acumulado de abril até 31 de outubro, as vendas de etanol somaram 12,74 bilhões de litros, 18,56% abaixo do total verificado em igual período de 2010. Deste volume, 4,66 bilhões de litros correspondem ao etanol anidro (volume 10,30% maior quando comparado ao ano anterior), enquanto 8,08 bilhões de litros referem-se ao etanol hidratado.

As vendas de etanol carburante representam mais de 95% do montante total comercializado até o momento. Já o mercado de etanol para outros fins segue estável: as vendas em outubro permaneceram próximas da média mensal registrada em anos anteriores.

LINK RELACIONADO

http://www.unica.com.br/download.asp?mmdCode=578D6182-F45D-4681-A803-38B1BCEF9A79

SOBRE OS DADOS DA SAFRA

Os dados divulgados nesta atualização de safra são compilados e analisados pela UNICA, com números fornecidos pelos seguintes sindicatos e associações de produtores da Região Centro-Sul:

ALCOPAR - Associação dos Produtores de Bioenergia no Estado do Paraná

BIOSUL - Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul

SIAMIG - Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais

SIFAEG – Sindicato da Indústria de Fabricação de Etanol do Estado de Goiás

SINDAAF - Sindicato Fluminense dos Produtores de Açúcar e Etanol

SINDALCOOL - Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso

SUDES - Sociedade das Usinas e Destilarias do Espírito Santo

SOBRE A UNICA

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA – www.unica.com.br) é a entidade representativa das principais unidades produtoras de açúcar, etanol (álcool combustível) e bioeletricidade da região Centro-Sul do Brasil, principalmente do Estado de São Paulo. As usinas associadas à UNICA são responsáveis por mais de 50% da produção nacional de cana e 60% da produção de etanol. Na safra 2010/11, o Brasil produziu aproximadamente 620 milhões de toneladas de cana, matéria-prima utilizada para a produção de 37,8 milhões de toneladas de açúcar e 27,4 bilhões de litros de etanol.

Fonte:
Unica

0 comentário