Nos EUA, área de trigo de inverno deve ser a menor desde 1909, aponta USDA

Publicado em 12/01/2017 17:26
141 exibições

Nos Estados Unidos, a área destinada ao plantio do trigo de inverno deve ser a menor desde 1909 e totalizar 13,10 milhões de hectares na safra 2016/17. As informações foram reportadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta quinta-feira (12).

A projeção representa uma queda de 10% em relação ao ano anterior, no qual, foram cultivados 14,62 milhões de hectares. E 18% em comparação com a área semeada em 2015, de 16,05 milhões de hectares. O maior declínio foi registrado nas Grandes Planícies.

Ainda conforme dados do USDA, a produção americana de trigo deve totalizar 62,86 milhões de toneladas na temporada 2016/17. Já os estoques finais foram projetados em 32,29 milhões de toneladas. Em dezembro, o número era de 31,12 milhões de toneladas.

Segundo informações das agências internacionais, a nova estimativa impulsionou os preços da commodity na Bolsa de Chicago (CBOT) e na Bolsa de Kansas. Perto das 16h55 (horário de Brasília), as principais posições do trigo apresentavam valorizações entre 3,25 e 5,00 pontos na CBOT. O contrato março/17 era cotado a US$ 4,23 por bushel e o maio/17 operava a US$ 4,36 por  bushel. Já o julho/17 trabalhava a US$ 4,50 por bushel.

Confira mais informações:

>> Trigo: USDA reporta aumento na safra e estoques finais mundiais da temporada 2016/17

Na Reuters: Plantio de trigo dos EUA tem menor área desde 1909, diante de grandes estoques

LOGO REUTERS 3.0

WASHINGTON (Reuters) - Agricultores dos Estados Unidos reduziram o plantio de trigo de inverno para a menor área em mais de um século, à medida que os estoques do cereal subiram para uma máxima de 29 anos, informou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) nesta quinta-feira.

O USDA também reduziu suas estimativas de colheita para as safras de soja e milho dos EUA, mas a produção dos dois grãos para o ano safra 2016/17 continua em níveis recordes.

Os estoques de milho e soja subiram para patamares históricos após a grande colheita realizada no outono no Hemisfério Norte.

Já a semeadura de trigo de inverno dos EUA caiu para 32,383 milhões de acres, ante 36,137 milhões de acres na temporada passada. Isso representa a menor área de trigo de inverno desde os 29,196 milhões de acres em 1909 e a segunda menor área já registrada.

Analistas, em média, estavam esperando o plantio de trigo de inverno em 34,139 milhões de acres, segundo uma pesquisa da Reuters.

A queda nos preços do trigo levou produtores de importantes áreas produtivas, como as Grandes Planícies, a alterarem sua tradicional divisão de área.

Os contratos futuros do trigo na Bolsa de Chicago têm caído consecutivamente nos últimos quatro anos.

Os estoques de trigo até 1º de dezembro subiram para 2,073 bilhões de bushels, ante 1,746 bilhão no ano anterior. Isso marcou a maior oferta de trigo para dezembro desde 1987, quando os estoques de trigo registravam 2,501 bilhões de bushels.

Os estoques de milho até 1º de dezembro somaram 12,384 milhões de bushels, enquanto os estoques de soja atingiram 2,895 bilhões de bushels.

O USDA reduziu sua estimativa para a produção de milho dos EUA para a safra 2016/17 para 15,148 bilhões de bushels ante sua estimativa anterior de 15,226 bilhões de bushels. As produtividades médias do milho foram reduzidas para 174,6 bushels por acre, ante 175,3 bushels por acre.

Para a soja, a produção doméstica foi estimada em 4,307 bilhões de bushels, abaixo da estimativa anterior do governo de 4,361 bilhões de bushels, com as produtividades médias reduzidas para 52,1 bushels por acre, ante 52,5 bushels por acre.

Os cortes de produção levaram o USDA a reduzir sua projeção de estoques finais dos EUA para 2,355 bilhões de bushels de milho e 420 milhões de bushels para a soja.

ESTOQUES GLOBAIS

O USDA também reduziu sua projeção para os estoques finais globais de milho e soja, apesar de previsões para grandes safras da América do Sul.

O governo reduziu sua previsão para os estoques finais globais de soja para 82,32 milhões de toneladas, ante 82,85 milhões de toneladas, enquanto aumentou sua estimativa de colheita para o Brasil em 2 milhões de toneladas, para 104 milhões de toneladas.

Os estoques finais globais de milho para 2016/17 foram estimados em 220,98 milhões de toneladas, ante 222,25 milhões de toneladas. Já os estoques finais de trigo no mundo foram estimados em 253,29 milhões de toneladas, acima da estimativa de dezembro de 252,14 milhões de toneladas.

(Por Mark Weinraub)

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário