Trigo: USDA reporta novo aumento nos estoques finais mundiais da temporada 2016/17

Publicado em 11/04/2017 13:24
536 exibições

Nesta terça-feira (11), o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou seu novo relatório mensal de oferta e demanda para a cultura do trigo. O órgão revisou para cima os estoques finais mundiais do cereal, de 249,94 milhões para 252,26 milhões de toneladas. Já a safra 2016/17 global foi projetada em 751,36 milhões, contra as 751,07 milhões de toneladas indicadas no boletim de março.

No caso dos Estados Unidos, o departamento manteve os números da produção e das exportações em 62,86 milhões e 27,90 milhões de toneladas, respectivamente. Em contrapartida, os estoques finais norte-americanos de trigo subiram de 30,73 milhões para 31,55 milhões de toneladas.

Para o Brasil, os estoques finais do cereal foram estimados em 2,13 milhões de toneladas, acima do boletim anterior, de 1,93 milhão de toneladas. Por outro lado, as exportações brasileiras de trigo recuaram de 1,60 milhão para 1,40 milhão de toneladas. As projeções para a safra e as importações do país ficaram em linha com o estimado em março.

No caso da União Europeia, o USDA trouxe ligeiras mudanças nas projeções. As exportações subiram de 25,25 milhões para 26,50 milhões de toneladas. Enquanto os estoques finais baixaram de 9,94 milhões para 9,74 milhões de toneladas.

Ainda no relatório, o departamento apresentou leves modificações para a Rússia. A safra de trigo subiu de 72,50 milhões para 72,53 milhões de toneladas nesta temporada. Já os estoques finais aumentaram de 11,10 milhões para 11,63 milhões de toneladas. Na contramão desse cenário, as exportações russas ficaram em 28 milhões, frente as 28,50 milhões de toneladas estimadas anteriormente.

Do mesmo modo, os estoques finais da Ucrânia também foram revistos e baixaram de 2,27 milhões para 2,07 milhões de toneladas. As exportações do país aumentaram e subiram de 16,50 milhões para 17,30 milhões de toneladas.

Trigo - Tabela USDA Abril

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário