USDA aumenta safra e exportações de soja do Brasil para 81 mi de t; números dos EUA sem alterações

Publicado em 11/12/2018 15:42 e atualizado em 11/12/2018 19:29
1753 exibições

LOGO nalogo

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo boletim mensal de oferta e demanda e, como já vinha sendo esperado pelos analistas e consultores de mercado, as mudanças apresentadas neste relatório foram bastante tímidas. 

Isso tradicionalmente acontece nos reportes de dezembro e as expectativas agora são de que mudanças mais substanciais venham a partir de janeiro. 

Para a soja, o quadro norte-americano não apresentou nenhuma mudança, enquanto alguns ajustes foram feitos no milho. Já no cenário global, algumas alterações apareceram, mas também de maneira tímida. 

Soja EUA

A produção foi mantida em 125,18 milhões de toneladas e os estoques finais em 25,99 milhões de toneladas. As exportações dos EUA também ficaram inalteradas e ainda são projetadas em 51,71 milhões de toneladas. 

Soja Mundo

No cenário da América do Sul, o USDA aumentou a safra brasileira para 122 milhões de toneladas e as exportações nacionais para 81 milhões de toneladas. No boletim anterior, os números eram de 120,5 e 77 milhões de toneladas, respectivamente. Os estoques brasileiros passaram a 21,35 milhões de toneladas. 

Na Argentina, alta nos estoques de 38,02 para 41,3 milhões de toneladas. Da mesma forma, as exportações foram corrigidas para baixo de 8 para 5 milhões de toneladas. 

A safra mundial de soja foi estimada em 369,2 milhões de toneladas, contra 367,5 milhões de novembro, e os estoques finais globais em 115,33 milhões de toneladas, contra o número anterior de 112,08 milhões de toneladas. 

USDA Dezembro - Soja

Milho EUA

No caso do milho, o USDA fez alguns ajustes nos dados da temporada 2018/19. Os estoques finais subiram para 45,24 milhões de toneladas, e ficaram dentro das amplas expectativas do mercado de 40,26 a 52,28 milhões de toneladas. 

O departamentou reduziu sua estimativa para o uso do cereal na produção de etanol de 143,52 para 142,25 milhões de toneladas, e reduziu as importações de milho para 1,14 milhões de toneladas. 

Milho Mundo

A produção mundial do grão foi revisada para cima e foi estimada em 1.099,91 bilhão de toneladas, contra 1.098,95 bilhão do reporte de novembro. Assim, os estoques finais subiram de 307,51 para 308,8 milhões de toneladas. 

Na América do Sul, destaque para a redução dos estoques brasileiros de 10,52 milhões para 9,02 milhões de toneladas e para a alta do estimado para as exportações argentinas de 28 para 29 milhões de toneladas. 

USDA Dezembro - Milho

USDA vê safra de soja do Brasil em 122 mi t, eleva previsão de exportação (REUTERS)

Lavoura de soja em São Desidério, no Estado da Bahia

  • Lavoura de soja em São Desidério, no Estado da Bahia 21/03/2018 REUTERS/Roberto Samora

CHICAGO (Reuters) - A safra de soja 2018/19 do Brasil, praticamente toda plantada, deve alcançar um recorde de 122 milhões de toneladas, projetou nesta terça-feira o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que em novembro apostava em colheita de 120,5 milhões de toneladas.

O volume, que veio acima das expectativas do mercado, de 120,88 milhões de toneladas, faz parte do relatório mensal de oferta e demanda do órgão do governo norte-americano.

Maior exportador global da oleaginosa, o Brasil também deve observar envios recordes no ano comercial de 2018/19, com 81 milhões de toneladas, de 77 milhões previstos no levantamento de novembro, de acordo com o USDA.

Produtores brasileiros têm sido beneficiados nos últimos meses pela disputa comercial entre Estados Unidos e China, que levou Pequim a taxar a soja norte-americana em julho. Com isso, os chineses impulsionaram as compras da commodity do Brasil.

Os próprios EUA devem embarcar um total de 51,71 milhões de toneladas de soja em 2018/19, aquém dos 57,95 milhões em 2017/18, segundo o USDA.

O governo dos EUA estima a safra norte-americana da oleaginosa em 125,18 milhões de toneladas, em 18/19.

Com relação ao milho, a temporada 2018/19 do Brasil deve totalizar 94,50 milhões de toneladas, estável frente a previsão passada, mas acima dos 94,41 milhões estimados por analistas.

Para o cereal, a expectativa do USDA é de exportação de 29 milhões de toneladas pelo Brasil em 2018/19, estável ante novembro.

ESTADOS UNIDOS

O USDA deixou sua estimativa para a oferta de soja nos EUA inalterada.

Os estoques finais de soja no país para o ano comercial de 2018/19 foram estimados em 955 milhões de bushels, disse o governo em seu relatório mensal de oferta e demanda.

O USDA aumentou sua visão dos estoques finais de soja em seus cinco relatórios mensais anteriores.

Analistas esperavam que o governo mostrasse estoques finais de 945 milhões de bushels, de acordo com a média das estimativas de uma pesquisa da Reuters.

Se concretizados, os estoques de soja atingiriam um recorde, com a guerra comercial do presidente dos EUA, Donald Trump, com a China, cortando drasticamente a demanda de suprimentos dos EUA.

Os estoques de milho para 2018/19 foram vistos em 1,781 bilhão de bushels, acima da previsão de novembro, de 1,736 bilhão de bushels. O USDA previu estoques de trigo de 974 milhões de bushels, acima das perspectivas de novembro, de 949 milhões de bushels.

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário