Estiagem prolongada no norte do PR já prejudica produtividade das lavouras de soja. No sul do MA o problema é o excesso de chuva

Publicado em 25/11/2016 12:52 e atualizado em 29/11/2016 10:14
793 exibições
Mesmo com seca penalizando produtividade durante período de floração e enchimento de grãos no PR, potencial produtivo ainda se mantém acima de 80% em Doutor Camargo-PR
Confira a entrevista de Paulo Murray - Engenheiro Agrônomo

Podcast

CropView

Download

 

Nesta sexta-feira (25), o Crop View traz as perspectivas para a produção de soja em dois municípios de características distintas: Tasso Fragoso, no Maranhão e Doutor Camargo, no Paraná.

Tendo em vista a pesquisa da Agroicone divulgada pelo Valor Econômico, de que o potencial agrícola do Matopiba estaria próximo do limite, a Crop View também aproveitou aos dados dos últimos 8 anos do município de Tasso Fragoso.

Paulo Murray, engenheiro agrônomo da Rural Tecnologia, explica que a região do Matopiba é tradicionalmente mais instável do que as outras regiões, mas lembra que por ser uma fronteira agrícola mais recente, os perfis de solos também começaram a ser trabalhados mais recentemente.

O relatório gerado pela ferramenta com informações do que aconteceu nos últimos 8 anos aponta um potencial produtivo muito bom até o ano de 2011. Em 2012, houve uma penalização para quem começou a plantar em dezembro, enquanto 2014 e 2015 trouxeram problemas relacionados ao El Niño. O ano de 2016, no entanto, não apresenta um panorama ruim. A média traz números acima de 80% para a capacidade de produtividade no período.

Para esta safra, o plantio a partir do dia 20 de novembro, com ciclo de 120 dias, pode trazer uma produtividade de 76% para o final da colheita devido ao excesso de chuva na área, começando a perder no enchimento de grãos. Já para quem plantou em 01 de novembro, a situação ficou um pouco melhor, com potencial produtivo de 79% no final da colheita.

Já para Doutor Camargo (PR), a seca é a principal preocupação. Para o plantio em 20 de setembro, quando acabou o vazio sanitário na região, considerando-se um ciclo de 110 dias, a produtividade deverá chegar a 83% ao fim da colheita, por falta de chuvas no florescimento.

Para quem deixou para plantar em 1 de outubro, a produtividade é de 86% ao final da colheita.

Os internautas que quiserem conhecer a ferramenta CropView podem acessar o site www.cropview.com.br. Ao realizar o cadastro, são 30 dias grátis para experimentar a ferramenta e observar as melhores condições para a sua área de plantio.

Também é possível entrar em contato com a Rural Tecnologia por meio do telefone (11) 5505-4646.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário