"Quem não tiver perfil de solo com 40 cm corre o risco de sair do jogo" alerta Telmo Amado

Publicado em 20/01/2017 07:46 e atualizado em 20/01/2017 08:29
5855 exibições
Debate sobre fertilidade de solo e a sua influência na produtividade da soja em MS
Confira o Debate de Telmo Amado - Professor Universidade Fed. Santa Maria - RS

O professor Telmo Amado, da Universidade de Santa Maria (RS), participou de um debate no estande da Fertiláqua durante a Showtec 2016, feira de tecnologia para o agronegócio que ocorre em Maracaju (MS). Na ocasião, o professor, em conjunto com os convidados e participantes do debate, realizou algumas reflexões sobre fertilidade de solo e a sua influência na produtividade da soja no estado.

Ele lembra que o solo produz 95% dos alimentos que o homem consome. Com isso, é essencial que um país produtivo como o Brasil mantenha a atenção para o cuidado com o solo.

Assim como já houve, nos últimos anos, uma evolução no manejo, na genética, nas cultivares e nas máquinas agrícolas, que se desenvolveram e se adaptaram à necessidade do homem do campo, também houve um grande avanço na questão da fertilização dos solos.

É por isso que, atualmente, a preocupação com a correção de solo, a formação de perfil e o favorecimento do funcionamento do sistema radicular são pontos muito importantes de atenção para o produtor brasileiro. A expansão do plantio direto no solo do Brasil também é considerada uma grande conquista,

Portanto, em meio a um ano desafiador, com excessos de chuva em algumas regiões, é preciso, cada vez mais, se atentar à qualidade do solo que recebe as nossas sementes. "Se perder a qualidade do nosso solo, o alcance das melhores produtividades é uma utopia", destaca o professor. Afinal: um solo degradado anula a eficiência dos insumos utilizados.

Confira, no vídeo acima, o debate completo com o professor Telmo Amado.

Por: João Batista Olivi e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário