FPA propõe redução da alíquota do Funrural de 2,3% para 1% sobre faturamento bruto e negocia alíquota e multa para passivo

Publicado em 29/04/2017 19:48 e atualizado em 10/05/2017 08:58
7034 exibições
Deputado diz que discussões avançam junto ao governo e hoje ainda pode sair uma definição para o pagamento do Funrural
Confira a entrevista com Marcos Montes - Deputado Federal PSD/MG

Podcast

Marcos Montes - Deputado Federal PSD/MG

Download

Na grande mídia, há informações de que a Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) estaria pressionando o Governo Federal por uma postura em relação à cobrança do Fundo de Apoio ao Trabalhador Rural (Funrural), já que há uma preocupação em torno das cobranças do passivo e também a respeito do que irá ser feito daqui para a frente em relação à cobrança.

De acordo com o deputado federal Marcos Montes (PSD-MG), da FPA, é menos uma "pressão" e mais um "diálogo" para "defender arduamente tudo aquilo que o agronegócio retribui ao Brasil", como ele destaca. Na última quinta-feira pela manhã, as lideranças estiveram reunidas com Michel Temer, após convite do presidente, para tentar buscar uma solução relativa à questão.

Nesta ocasião, a FPA apresentou uma proposta que não burla a lei de responsabilidade fiscal e dá certo conforto a todos os produtores, aponta Montes. Nessa proposta, haveria um novo percentual do Funrural daqui para a frente, de 1% sobre o faturamento. Aqueles produtores que devem o passivo teriam 0,2% acrescentado sobre esse percentual, mais 0,2% relativos a juros e multa. Ou seja: a cobrança seria de 1,4% para esses produtores daqui para a frente - sem nenhum retroativo a ser pago.

Hoje, a obrigatoriedade é de 2,3%, sendo que 2,1% são destinados para o Funrural. Com isso, a FPA estuda essas propostas como forma de baixar essa contribuição, que, como destaca Montes, "foi colocada de forma abrupta em um momento no qual temos recorde de produção, mas rentabilidade baixa do setor".

Há uma proposta técnica para saber se essa cobrança deve ser feita sobre o montante ou sobre a folha de pagamento, mas Montes destaca que, até o final do dia, a FPA terá uma posição sobre isso.

 

Tags:

1 comentário

  • PAULO RIBEIRO DE MENDONÇA Brasília - DF

    Já passou da hora de acabarmos com a contribuição a CNA que, além de exorbitante, não nos traz benefício algum e, pelo visto, somente está servindo para uma minoria se locupletar. Um absurdo o que cobram do produtor que, no meu caso, a cobrança ultrapassa em muito O QUE PAGO DE ITR.
    E agora vieram com mais este absurdo???. Cambada de pelegos.

    7
    • MARCELO FREITASBRASÍLIA - DF

      Nós produtores rurais não estamos procurando reduzir o FUNRURAL! Nós procuramos e cancelar esse absurdo que não pode mais existir!!!!

      1
    • WILMAR GRIMMSÃO GABRIEL DO OESTE - MS

      Vamos inventar o funindustria, funloja e funcomércio também

      0