Mais uma revenda se une a investidores para melhorar posicionamento estratégico e triplicar faturamento em 5 anos

Publicado em 12/06/2017 11:29 e atualizado em 12/06/2017 18:19
7200 exibições
A Agro100 projeta ampliar das atuais 24 para cerca de 40 revendas além de investir em novas unidades de recebimento de grãos e silos
Walter Bussadori Junior - Diretor da Agro100

Podcast

Walter Bussadori Junior - Diretor da Agro100

Download

A empresa distribuidora de insumos agrícolas Agro100 anunciou um novo sócio, o Aqua Capital, que é uma companhia de investimentos especializada em agronegócio, alimentos e logística no Brasil e na América do Sul.

De acordo com Walter Bussadori, sócio-fundador da empresa, a ideia de procurar por um parceiro surgiu há quatro anos, quando, em uma reunião, um americano detalhou o processo de distribuição nos Estados Unidos, país no qual seis grandes grupos comandavam a maior parcela de distribuição. Na ocasião, ele também apontou que o Brasil iria passar por este mesmo processo.

Assim, a Agro100 contratou uma consultoria para checar essas informações e chegou à conclusão da real possibilidade deste processo. Com isso, a empresa foi organizada para fornecer garantia aos interessados, o que levou a Agro100 a crescer 20% ao ano e encerrar 2016 com um faturamento próximo de R$1 bilhão.

20 grupos demonstraram interesse na empresa, dos quais foram selecionados quatro. Por fim, o negócio foi fechado com a Aqua Capital para somar forçar e colocar mais recursos, com o objetivo de triplicar o faturamento em um prazo de cinco anos. Em 2016, o Aqua adquiriu controle de outra revenda líder de insumos agrícolas no País, a Rural Brasil, sediada em Goiás e com operações também no Mato Grosso e no Pará.  As empresas serão mantidas de forma independente, mas passarão a compartilhar melhores praticas de negócios.

Atualmente, a Agro100 tem 24 filiais e 13 unidades de recebimento, atuando no Paraná, no sul do Mato Grosso do Sul e no sul de São Paulo. Há um estudo para a abertura de 15 novas filiais, incluindo unidades de silo, que está sendo realizado com o novo parceiro.

Bussadori explica que a relação não irá mudar para o cliente. O dia-a-dia irá continuar sendo operado com os mesmos princípios e responsabilidades, apesar da expansão.

A operação está sujeita à avaliação dos órgãos reguladores.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário