Nova linha de financiamento poderá ser usada para saldar dívidas atrasadas e contratadas até dezembro de 2017

Publicado em 12/07/2018 16:44 e atualizado em 12/07/2018 20:35
3548 exibições
Apesar do novo fôlego, com prazo de 12 anos para pagamento, sendo 3 anos de carência, produtor precisa avaliar a situação para não trocar endividamento atual por uma dívida mais cara
Jerônimo Goergen - Deputado Federal PP-RS

Podcast

Entrevista com Jerônimo Goergen - Deputado Federal PP-RS sobre a Renegociação das dívidas dos agricultores

Download

 

LOGO nalogo

O deputado federal Jerônimo Goergen (PP-RS) conversou com o Notícias Agrícolas nesta quinta-feira (12) a respeito da negociação de dívidas dos produtores, que foi aprovada para alguns casos.

O setor produtivo, como ele destaca, possui uma dívida de R$600 bilhões. Agora, aqueles produtores que possuem um "descontrole" em suas contas poderão resolver a cobrança dessa dívida com uma linha especial para mudança de perfil.

Nesta nova linha, os produtores terão R$20 milhões à disposição para pagar essa dívida antiga e assumir uma nova dívida. Essa não é uma linha recomendável, entretanto, para aqueles produtores que não estão em situação crítica.

Esse novo financiamento será liberado a partir do dia 17 de julho nas agências. Aqueles que aderirem poderão quitar 100% das operações contratadas até 28 de dezembro de 2017.

Goergen disponibilizou seu celular para que os produtores possam entrar em contato e sanar eventuais dúvidas: (51) 9 95186885.

BNDES anuncia R$ 20,4 bi para investimentos agrícolas no ano safra 2018/2019

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou que disponibilizará 20,4 bilhões de reais em investimentos para o ano safra 2018/19, o equivalente a 50 por cento do crédito direcionado ao setor.

Também serão disponibilizados 100 milhões de reais para financiamento de custeio, disse o BNDES em nota.

"São enquadrados como investimentos financiáveis a construção de armazéns com capacidade de até 6 mil toneladas nas propriedades dos pequenos e médios produtores rurais, a recuperação de reserva legal e de áreas de preservação permanente no âmbito do Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono), a aquisição de matrizes e reprodutores com registro genealógico e aumento do limite de renda para enquadramento dos produtores no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural", informou o banco de fomento.

(Por Laís Martins)

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Guilherme Aparecido da Silva Nova Luzitânia - SP

    Fui até uma agência do Banco do Brasil, e o Gerente Agrícola me disse que não existe nada a respeito dessa linha de financiamento para endividamento...

    0
  • Rawllison Barros milhomem Confresa - MT

    Bom dia.
    Gostaria de obter mais informações a respeito desta nova regularização das dívidas. O telefone do deputado não atende e não responde whats

    0
    • GUILHERME APARECIDO DA SILVANOVA LUZITÂNIA - SP

      Também tentei entrar em contato com o Deputado, mas sem sucesso.

      0