Retaliação da China vai favorecer as vendas de milho do Brasil, diz Fernando Pimentel

Publicado em 05/08/2019 18:20 e atualizado em 06/08/2019 09:45
1535 exibições
Fernando Pimentel, Agrosecurity, vê rápido movimento de compras. Milho estocado poderá ser todo comprado em 3 meses
Fernando Pimentel - Agrosecurity Consultoria

Podcast

Retaliação da China vai favorecer as vendas de milho do Brasil

Download

LOGO nalogo

Com a retaliação da China sobre os produtos agrícolas dos Estados Unidos, a expectativa é as vendas de milho brasileiro venha a ser beneficiadas e tenha um aumento do volume exportado em curto prazo. Outro fator que pode ser favorecido são os prêmios da soja que podem se elevar com as compras chinesas mais ativas.

De acordo com o Analista da Agrosecurity Consultoria, Fernando Pimentel, a retaliação da China pegou o mercado de surpresa e vai afetar a base eleitoral no Meio Oeste do Donald Trump. “Acredito que a China vai direcionar as compras para o Brasil, Argentina e Rússia. Atualmente, nós temos uma oferta abundante de milho e estamos no pico da colheita”, comenta.

Diante desse cenário, o analista salienta que os produtores rurais devem ficar atentos as boas oportunidades de comercializar o cereal. “A moeda brasileira está sendo desvalorizada, sendo que tivemos apenas hoje R$ 1,90 de queda. O milho está competitivo e podemos ter um movimento muito rápido de exportação”, ressalta.

O analista ainda destaca que os produtores rurais devem prestar atenção aos produtos que são exportáveis para a Ásia vão ser afetados positivamente. “Isso vai acelerar o movimento de exportação seja de soja, de milho e alguns tipos de carnes que a potência asiática já vem comprando”, conclui.     

Tags:
Por: João Batista Olivi
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário