Dólar fecha 2019 perto de R$ 4,20. Para 2020, PIB crescerá 2% e Selic a 4,25%, projeta economista

Publicado em 20/11/2019 17:01 e atualizado em 20/11/2019 19:26
2442 exibições
Para André Perfeito, política econômica do governo está no caminho certo, mas ritmo de retomada da economia ainda será lento nos próximos dois anos
André Perfeito - Economista Chefe - Necton

Podcast

Entrevista com André Perfeito - Economista Chefe - Necton

Download

 

Tags:

2 comentários

  • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

    Não é fácil para o produtor rural acertar a programação, há poucos dias atrás muitos analistas falavam que depois de reforma da previdência o dólar viria a 3.70.

    0
    • GERALDO JOSE DO AMARAL GENTILE Ibaiti, Parana, Brasil - PR

      Ninguém pôde prever as turbulências políticas no Chile, na Bolívia, além do recrudescimento das tensões entre EUA e China. Os fundos estrangeiros miram a região como um todo em épocas cabeludas e retiraram 30 bilhões de dólares do Bovespa. Outros 22 bilhões de dólares saíram de fundos hiper especulativos em razão da queda da Selic para 5% ano. É um processo de depuração que aumentou a demanda por dólares. Passageiro.

      2
    • carlo meloni sao paulo - SP

      O mercado interno onde você compra carro, casa , comida e' tudo em REAL-----Graças ao neto de BOBBY FIELD que o dolar chegou a 4,20 e se Deus quiser vai chegar a 5,0 e ai o Brasil vai virar uma China, ninguem tera' condiçoes de concorrer com os produtos brasileiros inclusive manufaturados----Vida longa ao presidente do Banco Central que parece nao estar comendo nas maos doe banqueiros

      0
    • carlo meloni sao paulo - SP

      Para quem nao tem idade para conhecer a historia esclareço que BOBBY FIELD era ROBERTO CAMPOS avô do atual presidente do Banco Central------Estudou em seminario catolico porque nao tinha dinheiro----Disse que na joventude dele toda pessoa estudada era COMUNISTA, ele tambem pegou essa doença mas se curou rapidamente e chegou a ser ministro do governo militar---

      0
  • Tiago Gomes Goiânia - GO

    Boa entrevista..., muita lucidez em relação ao dólar e aos juros principalmente. Já vi muito economista entrevistado nesse site apenas enaltecer a quedas de juros como consequência da política econômica acertada do governo, sem discorrer sobre a questão sintomática do porquê de parte dos juros baixos -- que é a economia desaquecida. Trouxe questões mais realistas em relação às reformas e a percepção do mercado e da sociedade em relação a elas. De maneira realista, diz que colheremos os frutos a médio e longo prazo.

    0