Brasil terá a menor e a melhor safra de algodão de todos os tempos, diz Abrapa

Publicado em 29/05/2017 13:35 e atualizado em 29/05/2017 18:33
330 exibições
Confira a entrevista com Arlindo Moura - Presidente da Abrapa
Confira a entrevista com Arlindo Moura - Presidente da Abrapa

Daqui a três semanas a safra de algodão terá início no Brasil, e, segundo o presidente da Associação Brasileira de Produtores de Algodão (Abrapa), Arlindo Moura, esta será a menor safra de todos os tempos em área "entretanto, a produção deve ser 20% maior". "Isso se deve à produtividade, que será 24% maior do que na safra anterior. A soja foi beneficiada pelo clima e pelas novas tecnologias e o algodão está no mesmo caminho". Em consequencia, o Brasil terá a melhor safra de algodão da sua história.

Com uma média de preços entre 0,75/lb e 0,79/lb, os produtores que conseguirem obter uma produtividade de [email protected] por hectare terão um "excelente resultado", sendo assim o algodão a commodity que dará mais lucro para os produtores. Para 2018, Moura imagina que a área plantada tenha um crescimento em torno de 12%.

A Abrapa incentiva o consumo de produtos feitos a partir do Algodão com o projeto "Sou de Algodão". Em um levantamento realizado para identificar estes padrões de consumo, descobriu-se que quem menos consome algodão são as mulheres - há 21% de algodão no mix da roupa feminina, o que se pretende elevar para 35%. Nas roupas masculinas, o mix é de 63%, o que se pretende passar de 80%. As roupas infantis, que hoje consomem 83%, ainda podem ter esse percentual ampliado.

Em termos de produção, este aumento pode indicar um crescimento de 10% da participação de algodão no mix de fibras. Hoje, 54% do mix contém algodão - portanto, pretende-se chegar a um número de 64%. Para isso, nas lojas, esta venda tem que crescer em 12 bilhões de reais, que, trazendo para a fazenda, irão resultar em 115 mil toneladas de algodão a mais a cada ano.

Para o presidente, o algodão é uma boa alternativa de rotação de culturas. Como seu custo por hectare é maior, nem todos os produtores possuem recurso de produzir a fibra. Assim, ele recomenda àqueles produtores que possuem condições a participarem também deste mercado.

Por: João Batista Olivi e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário