Área de algodão na Bahia deve permanecer estável em meio à queda nos preços de venda internacionais

Publicado em 17/10/2019 11:52 e atualizado em 17/10/2019 13:46
799 exibições
Expectativa era de aumentar até 15% na área para esta safra, mas queda de 25% no preço do algodão segurou os investimentos no estado. Patamar de negociações antecipadas também está menor até o momento, em função desta redução das cotações.
Júlio Cézar Busato - Presidente ABAPA

Podcast

Área de algodão na Bahia deve permanecer estável em meio à queda nos preços de venda internacionais

Download

LOGO nalogo

A próxima safra de algodão na Bahia deve registrar manutenção da área cultivada no estado, apesar da expectativa que era de aumentar entre 15 e 20% este cultivo. O motivo para a área se manter estável é a queda nos preços internacionais de venda para o algodão. 

Segundo o presidente da Abapa, Júlio Cezar Busato, os preços do algodão caíram 25% entre a safra passada e o momento atual, deixando o valor em 63 centavos de dólar por libra peso. Um patamar apenas 3 centavos maior do que o ponto de equilíbrio para a cultura. 

Para a liderança, a queda das cotações se dá devido a diminuição da demanda internacional, principalmente em decorrência da disputa comercial entre China e Estados Unidos, que diminuiu o consumo interno chinês em até 800 mil toneladas. 

Outro reflexo deste cenário é o atraso das vendas futuras para a próxima safra. De acordo com Busato, as safras passadas já registravam entre 70 e 75% de negociações fechadas neste período do ano, mas não chega nem aos 40% nesta temporada.  

Confira a entrevista completa com o presidente da Abapa no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário