Exportações brasileiras de algodão crescem nos últimos anos e programas da Abrapa buscam abrir ainda mais mercados

Publicado em 14/05/2021 09:21 529 exibições
Júlio Cézar Busato - Presidente da ABRAPA
Hoje país já é o 4º maior produtor e o 2º principal exportador, mas líder da entidade nacional acredita em espaço para crescimento do algodão brasileiro lá fora com ações para divulgar a qualidade, quantidade, sustentabilidade e rastreabilidade do nossa produção para nos tornarmos o maior exportador mundial

Podcast

Exportações brasileiras de algodão crescem nos últimos anos e programas da Abrapa buscam abrir ainda mais mercados

Download

LOGO nalogo

As exportações brasileiras de algodão vêm crescendo nos últimos anos. Só para se ter uma ideia, na safra 2013/14, por tanto há 7 anos, o Brasil exportava a metade do que a Austrália exportava. Já no último ciclo, nosso país embarcou mais de 10 vezes mais do que o país da Oceania.

Segundo o presidente da Abrapa (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão), Júlio Cezar Busato, este crescimento, que posicionou o Brasil como o segundo maior exportador mundial, se deu por motivos de produção e de trabalhos desenvolvidos para ampliar mercados junto aos nossos principais compradores.

Sobre a produção, a liderança destaca que o Brasil dobrou sua produção de algodão nos últimos quatro anos chegando à 3 milhões de toneladas na última safra. Já entre os programas desenvolvidos, o Cotton Brasil busca aumentar a divulgação do produto nacional e a divulgação das nossas características de quantidade, qualidade, sustentabilidade e rastreabilidade.

O presidnete aponta que os compradores asiáticos (que hoje importam 99% do nosso algodão) ainda não conhecem muito o produto brasileiro e ainda preferem o de origem norte-americana (hoje os Estados Unidos respondem por 48% das exportações mundiais contra 20% do Brasil).

Nesse sentido, foi inaugurado um escritório da Abrapa em Singapura para estimular esses contatos realizando 9 reuniões com embaixadores dos nossos principais importadores e outros 9 Cottons Days com a presença de embaixadores e representantes da indústria têxtil asiática.

A expectativa de Busato é que em um curto espaço de tempo o Brasil possa superar os Estados Unidos e se tornar o principal exportador de algodão do mundo, e, em um período mais longo, sair da quarta posição entre os produtores mundiais e chegar à liderança.

Confira a íntegra da entrevista com o presidente da Abrapa no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário