EUA vendem 600 mi/l de etanol sem tarifa, pedem fim dos 20% sobre o excedente, mas não falam da baixa cota de açúcar ao Nordeste

Publicado em 08/02/2019 10:30 e atualizado em 08/02/2019 11:15
912 exibições
Delegação oficial dos EUA está em Brasília tratando de vários temas do agro, entre eles que o BR acabe com o imposto sobre o biocombustível de milho importado do país. Cerca de 1,2 bi de litros chegam ao País, sendo que 90% ficam no Nordeste. Sobre a cota irrisória de apenas 150 mil/t de açúcar comprados da região não se fala. Os principais importadores do renovável são os maiores players nacionais do setor.
Renato Cunha - Presidente do Sindaçúcar-Pernambuco

Podcast

Entrevista com Renato Cunha - Presidente do Sindaçúcar-Pernambuco sobre o fim da tarifa de importação de etanol?

Download

LOGO nalogo

“É um assunto muito sensível na pauta do Nordeste e eu diria que alguns mecanismos são fundamentais para que a gente continue empreendendo com o que a gente faz aqui há 400 anos na cana-de-açúcar. Os Estados Unidos são muito eficientes e protegem as suas indústrias e entendem que ao manter a atividade funcionando isso gera empregos e renda. Mas ocorre que essa medida, se vier a ser tomada, haveria uma dupla punição ao Nordeste e uma dupla inviabilização de um negócio que gera cerca de 5 empregos por mil toneladas de cana, cerca de 200 mil empregos formais diretos”.

Essa é a opinião de Renato Cunha, presidente do Sindaçúcar PE (Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool do estado de Pernambuco), sobre a possibilidade dos Estados Unidos passarem a exportar etanol para o Brasil sem a cobrança das tarifas de 20% vigentes atualmente.

Confira a entrevista completa com todos os detalhes dessa situação no vídeo.

Por Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário