Ligeiro aumento na oferta de animais nesta semana pode incentivar movimento de pressão baixista por parte dos frigoríficos

Publicado em 23/04/2015 12:47 e atualizado em 24/04/2015 15:03
203 exibições
Ligeiro aumento na oferta de animais nesta semana pode incentivar movimento de pressão baixista por parte dos frigoríficos
Com aproximação do mês de maio, onde historicamente se tem um pouco mais de oferta, iniciamos a semana com um ligeiro aumento na oferta do boi gordo e como consequência, alongaram as escalas.
 
Para Marcelo Costa, Consultor da SOCOPA Corretora, ainda não temos uma oferta expressiva, “nosso mercado vinha muito sensível e isso acendeu um alerta para os frigoríficos”.  O ano é de demanda tranquila, devido à economia geral do país, “as exportações em nenhum momento este ano, deram sinais de aquecimento, portanto qualquer sinal de oferta para o pecuarista já é um sinal para se analisar melhor o mercado do boi”.
 
Com o alongamento das escalas, também não podemos afirmar que existe uma pressão sob o mercado do boi gordo, “existem muitas regiões ainda com pastos verdes, porém os frigoríficos que vinham sempre puxando a arroba, vão comprar um pouco mais baixo”, explica. 
 
Os frigoríficos em SP tem mantido os negócios em torno de R$ 150,00/@. Isso é por causa do feriado de páscoa que registrou um aumento pontual nas vendas e enxugou os estoques, já, “nesse último feriado, os relatos são de um mercado mais lento, então os frigoríficos já começaram a sentir um pouco de novo”, declara.
 
Para o segundo semestre quem tiver boa oferta do boi magro, vai fechar o quanto puder. “O grande problema ainda é a disponibilidade do boi magro, isso pode ser um limitador, porém acredito que teremos um bom volume, porque a relação entre a arroba engorda versos o preço futuro do boi gordo está muito bom”, explica Costa.


 
Tags:
Por: Aleksander Horta//Nandra Bites

0 comentário