Negócios com arroba em SP variam entre R$156,00 até R$ 159,00 e mercado continua firme com ligeira melhora de demanda por carnes

Publicado em 06/06/2016 12:51 e atualizado em 06/06/2016 15:14
652 exibições
Sem perspectivas de melhora na demanda por carnes para o segundo semestre e com possibilidade de aumento na oferta com confinamento de segundo giro, preços da arroba podem ser pressionados

A disponibilidade restrita de bovinos terminados deve continuar a definir a tendência de mercado no curto prazo. Em São Paulo os negócios variam entre R$ 156,00 a R$ 159,00/@ a vista.

Por outro lado, a chegada do início do mês não deu ânimo para o escoamento da carne que continua lento. Segundo o analista da FCStone, Caio Toledo Godoy, as vendas internas ficaram abaixo das expectativas e já há uma perspectiva de queda nas exportações para o segundo semestres, com o recuo do dólar.

Em maio as exportações brasileiras de carne bovina in natura apresentaram um crescimento na comparação com o mês anterior. Segundo dados divulgados pela SECEX (Secretaria de Comércio Exterior) o Brasil exportou mais de 100 mil toneladas, com faturamento de US$ 398 milhões.

Para ele, "a alta da arroba ainda é muito limitada devido à demanda fraca". As consequências do lento escoamento da produção já começam a ser observadas nas margens das indústrias frigoríficas.

No decorrer do último mês houve relatos de fechamento de plantas, redução na capacidade de abate, especialmente das indústrias que atendem exclusivamente o mercado interno.

Para o segundo semestre a tendência de recuo na taxa de câmbio poderá reduzir os embarques de carne bovina in natura, "apertando ainda mais a situação dos frigoríficos", explica Godoy.

Além disso, um possível aumento na oferta de confinamento no segundo giro deverá pressionar o mercado. "As contas já começam a fechar a partir de setembro/outubro, então poderemos ter uma melhora disponibilidade de animais e consequentemente redução nos preços", alerta o analista.

No primeiro giro do confinamento, os altos custos com milho e os animais de reposição, deixou um resultado negativo para a atividade trazendo a expectativa de baixo volume de animais de cocho.

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário