Exportações de carne bovina retomam fôlego e EUA já aparece no ranking de principais compradores

Publicado em 14/09/2016 12:37 e atualizado em 14/09/2016 15:55
593 exibições
Tendência de retomada das exportações vai ajudar a enxugar mercado interno que está lento com crise

As exportações de carne bovina brasileira fecharam agosto com crescimento de 10% no faturamento, na comparação com o mês anterior. O saldo de US$ 468 milhões correspondeu ao embarque de 114,3 mil toneladas de carne para o exterior, com um crescimento de 4%, se comparado a julho/16.

Para o analista da Informa Economics IEG/FNP, José Vicente Ferraz, o resultado de agosto dá "indicio de retomada das exportações, após meses de embarques relativamente fracos."

Segundo ele, os últimos três meses foram marcados por compradores mais retraídos diante da volatilidade cambial e da necessidade de recomposição de estoques de alguns países.

No acumulado do ano (janeiro-agosto), porém, as exportações brasileiras de carne bovina, apresentam um crescimento de 9% no volume embarcado [atingindo 960,2 mil toneladas], com um faturamento de US$ 3,701 bilhões. Para Ferraz a receita ainda vem em linha com o resultado de 2015 devido a pouca alteração no preço médio por tonelada.

Entre os principais compradores que reduziram o volume de compras desde junho está a China. Segundo o analista, o país estava com política de ajuste de estoques. Porém, "se realmente essas interpretações estiverem corretas devemos ter uma retomada das exportações para a China na próximo mês", diz.

Em agosto, os principais mercados da carne brasileira foram Hong Kong e União Europeia, comprando 29,3 e 11,7 mil toneladas, respectivamente.

Com a possibilidade de retomada a partir de setembro, Ferraz diz acreditar que poderemos confirmar a previsão inicial de resultado de exportações superior ao ano passado [que já foram razoavelmente boas].

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário