Pressão nos preços da arroba continua , com frigoríficos bem escalados e demanda fraca por carnes

Publicado em 15/12/2016 12:59
490 exibições
Pressão nos preços da arroba continua , com frigoríficos bem escalados e demanda fraca por carnes
Confira a entrevista de Douglas Coelho - Analista Radar Investimentos - São Paulo-SP

Podcast

Pressão nos preços da arroba continua , com frigoríficos bem escalados e demanda fraca por carnes

Download

Os frigoríficos aumentaram a pressão de baixa sobre a arroba e o resultado é uma queda no fluxo de negócios nos últimos dias, já que os pecuaristas ainda resistem ao movimento baixista.

Para o analista da Radar Investimentos, Douglas Coelho, o principal influenciador desse cenário é a situação das programações de abate. "Hoje a média das escalas em São Paulo está em seis dias úteis, sendo o maior patamar desde outubro", afirma.

Assim, "o ponto de atenção, agora, é de como o apetite dessas indústrias irão se comportar na próxima semana", acrescenta Coelho. Segundo ele, há relato sobre a possibilidade de uma grande indústria de São Paulo dar férias coletivas neste final de ano, o que poderia aumentar a pressão sobre arroba.

Para janeiro, período onde prevalece a oferta de pasto, o determinante será o comportamento das chuvas. De acordo com Coelho, previsões climáticas indicam ausência de precipitações significativas na segunda quinzena de dezembro nas principais regiões produtoras. "Esse fator pode deixar o pecuarista com poder de barganhar menor em relação ao otimismo que tínhamos no inicio do mês", diz.

O abate de fêmeas também é um ponto de atenção neste período. Desde os recentes recuos nos preços da reposição, a projeção dos analistas é de que comecemos 2017 com maior participação de vacas nas programações de abate.

E temos também "o próprio consumo, já que vemos semanalmente as revisões do PIB para baixo, e fica cada vez mais difícil pensar em melhora de consumo para janeiro, fevereiro e até mesmo março", acrescento o analista.

Por:
Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário