Oferta restrita de animais em SP faz escalas de abate reduzirem para menor nível desde setembro do ano passado

Publicado em 22/01/2018 12:11 e atualizado em 23/01/2018 16:10
1827 exibições
Em praças como MT, MS e GO, as escalas tem grande participação de fêmeas e portanto, oferta segue normal, sem pressão nos preços da arroba
Confira a entrevista com Douglas Coelho - Radar Investimentos - São Paulo-SP

LOGO nalogo

No Estado de São Paulo, os frigoríficos não estão conseguindo preencher as escalas de abates, que está recuando desde a última quinta-feira. Em contrapartida, a carne no atacado teve uma queda expressiva nos preços. O analista da Radar Investimentos, Douglas Coelho, avalia que  são dois fatores que estão limitando movimentos mais drásticos nos valores da arroba.

“Em outras regiões como Mato Grosso do Sul e Goiás tem uma flexibilidade das escalas quando comparada com São Paulo, em que a média é de 3.45 X dias úteis. Nesse patamar, só foi visto entre os dias 10 e 12 de setembro de 2017, um período em que tinha um vácuo da oferta de boiada,” explica o analista.

Em relação a oferta restrita, o analista destaca que, os animais não estão prontos para ir pro abate e que os pecuaristas ainda estão retraídos para fazer negócios. No entanto, nas escalas de abate a predominância é das fêmeas nos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

A expectativa é que o consumo de carne melhore a partir de fevereiro, com o retorno das voltas às aulas e o carnaval. Com isso, é preciso ter animais prontos até o dia 15 do próximo mês, pois pode trazer uma tranquilidade para o mercado.

Preços

Atualmente, os preços  estão sendo negociados por volta de R$ 149,00/@, a vista e  livres de impostos. Porém, tem frigorificos que ofertam até R$ 150,00/@ para compor as escalas de abate. Além disso, alguns frigoríficos que tem  uma boa malha logística trouxeram carne de outros estados e colocado em centros consumidores, como em São Paulo.

 

Por: Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    A dona scot vem desde dezembro pregando o contrario...em janeiro continua insistindo na mesma tecla...ora as chuvas começaram em final de outubro..pastos para engordar gado só em meados de dezembro...e em 30 dias de pasto não engorda...pelo visto e gado papel..e tem mais salvo em momentos pontuais de consumo e que a oferta sera igual ao consumo...nos outros momentos a oferta de gado sera ligeiramente inferior a demanda..

    5