Frigoríficos saem às compras e @ estaciona em SP, próxima de R$ 140, mais para recompor varejo do que tendência de melhora

Publicado em 15/05/2018 13:34 e atualizado em 15/05/2018 15:24
1337 exibições
Com as vendas boas do varejo para o Dia das Mães, escalas também melhoraram na comparação com a semana passada, para 4,3 dias úteis. Não há sinais claros de reversão da baixa, tanto pela oferta chegando quanto pelo consumo. Estiagem ganha corpo no Sudeste e já dá mostras em parte do Centro-Oeste.
Douglas Coelho - Radar Investimentos - São Paulo-SP

Podcast

Mercado do boi gordo com Douglas Coelho - Radar Investimentos - São Paulo-SP

Download

LOGO nalogo

No estado de São Paulo, as referências para o boi gordo ficaram estáveis nas últimas semanas e os frigoríficos aproveitaram para formar novos lotes. Contudo, a tendência é que nas próximas semanas o confinamento de segundo giro melhore devido à colheita do milho safrinha.

Segundo o analista de mercado da Radar Investimentos, Douglas Coelho, a pressão de baixa no mercado do boi ganhou força na semana passada e a partir da segunda-feira as referências se estabilizaram. “As cotações giram ao redor de R$ 139,00/@ a R$ 141,00/@ a vista, bruto, para descontar em São Paulo.Porém, os frigoríficos abaixaram um pouco os preços é possível que tenha mais desdobramentos nos próximos dias, mas por enquanto tem uma estabilidade”, afirma.

Em relação ao consumo interno, o analista acredita que não vai ter grandes mudanças em função os bancos reduziram as projeções de PIB e parte dos pecuaristas das regiões do Mato Grosso do Sul, Sul do Goiás, São Paulo e Minas Gerais já fecharam negócios.

Na última semana as escalas estão em torno de três dias úteis e nesta estão por volta de 4.2 dias úteis. Entre as regiões com diferencial de base estão Goiânia ao redor de 7,9%, Cuiabá 7,5%, Campo Grande com 7,5%, Dourados 7,5% e o triângulo mineiro com 7% em relação ao estado de São Paulo.

“O diferencial de base está mais fechado para as localidades do Mato Grosso, há um ano esse diferencial de base estava ao redor de 1,5% na região de Cuiabá”, aponta.

Confinamento

Com a valorização recente do milho, muitos pecuaristas estão cautelosos para fazer confinamento dos animais, principalmente em São Paulo. “Então, é possível pensar que neste primeiro giro de confinamento a vontade do pecuarista em fechar esses animais é menor”, destaca.

Entretanto, as perspectivas para o confinamento de segundo giro pode ser melhor já que será no mesmo período de colheita da safra de inverno. “Olhando para os preços na BM&F, ontem nós tínhamos três últimos preços ao redor de R$ 149,00/@. Na qual, o pecuarista pode travar o preço e trabalhar de forma mais estruturada”, ressalta.

Confira também:

>> Oferta alta de bois anula ganhos que viriam com a entressafra e confinamento cresce com a seca, mas sem entusiasmo

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário